Desenho Urbano Sustentável Participativo para a Cidade Resiliente: estratégias para políticas públicas contra violência

Autores

Marta Adriana Bustos Romero (ed)
Universidade de Brasília (UnB)
https://orcid.org/0000-0002-4222-8463
Abner Luis Calixter (ed)
Universidade de Brasília (UnB)
https://orcid.org/0000-0002-6408-9708
Éderson Oliveira Teixeira (ed)
Universidade de Brasília (UnB)

Palavras-chave:

Arquitetura sustentável, Clima – Mudanças, Desenvolvimento sustentável, Espaço urbano, Paisagismo – Planejamento

Sinopse

A maioria dos autores que investigam a violência entende o espaço urbano como espaço da violência. Sendo o espaço público o local onde mais ocorrem crimes, é relevante entender a dinâmica urbana, seus componentes morfológicos e o contexto social em que a população está inserida, a fim de elaborar estratégias ambientais de combate à violência. No cenário brasileiro, em que os índices de violência são elevados, mesmo após longo período de melhorias nas condições socioeconômicas das famílias, especialmente as mais pobres, a pesquisa acadêmica muito tem a contribuir para a análise da problemática da violência e para o desenvolvimento de políticas públicas. Acreditamos que, do conhecimento validado pela ciência sobre a distribuição espacial dos crimes – as características populacionais e o entorno físico –, será possível a adoção de medidas mitigadoras da violência em locais que venham a ser submetidos a intervenções urbanas.
Como ancoragem teórica, propomos a integração de saberes oriundos de diversas áreas do conhecimento: Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Sustentáveis, Planejamento Urbano, Bioclimatismo, Sintaxe Espacial, Educação Ambiental, Direitos Humanos, Políticas Públicas, Conforto Ambiental e Reabilitação Ambiental Sustentável. Com esta pesquisa, buscamos, ainda, contribuir para o início de um programa de reabilitação sustentável do espaço público aberto, lugar natural de encontros que contribuem para a qualidade ambiental urbana. Destacamos que o conceito de reabilitação utilizado está menos ligado à ideia de perda anterior de vitalidade e mais às ideias de ganho e acréscimo de atividades geradoras de recursos econômicos, recuperação de áreas degradadas, resgate de elementos prejudicados e melhoria da qualidade dos espaços. Tomaremos como base a ideia proposta por Romero (2011, p. 18) de que “um meio urbano de qualidade deve ser embasado na análise de desempenho ambiental do espaço público, os elementos qualitativos relevantes que devem ser considerados são o meio ambiente urbano e a estrutura do lugar”.
As pesquisas ambientais e estatísticas serão complementadas com metodologias de tipo qualitativo, a fm de atender às necessidades estratégicas das comunidades vulneráveis e vulnerabilizadas e propor, com base na pesquisa aplicada, ações direcionadas ao incremento da sua vida cívica, promoção de ações de/em educação ambiental e desenvolvimento de projeto sustentável participativo com ações comunitárias baseadas na gestão de recursos, por sua vez informada pelo processamento e pela transformação de dados em Sistema de Apoio à Decisão (SAD) para informar as políticas públicas pertinentes.

Capítulos

  • Apresentação
    Marta Adriana Bustos Romero
  • Capítulo 1 – Cidades como parte do problema e da solução. Espaços públicos, espaços de amenidade climática
    Marta Adriana Bustos Romero
  • Capítulo 2 – Um Olhar sobre violência no Distrito Federal (DF)
    Éderson Oliveira Teixeira, Erondina Azevedo de Lima, João Vitor Lopes Lima Farias, Lenildo Santos da Silva
  • Capítulo 3 – DF verde: correlações entre o verde urbano, morfologia e indicadores
    Abner Luis Calixter, Caio Frederico e Silva, José Marcelo Martins Medeiros
  • Capítulo 4 – Morfologia urbana, segurança pública e a sensação de medo em Brasília, Distrito Federal
    Marta Adriana Bustos Romero, Abner Luis Calixter, Daniela Rocha Werneck, Ricardo Stashnell Kosloski Eirado, Thalyson Ferreira Duarte Primo
  • Capítulo 5 – Paisagismo participativo: o caso do Paranoá Park
    José Marcelo Martins Medeiros, Júlio Barêa Pastore, Martha Battaglin Ramos
  • Capítulo 6 – A importância da educação para a sustentabilidade no desenho urbano das cidades: antes, durante e depois
    Maria Eugenia Martinez Mansilla, Valmor Cerqueira Pazos, Liza Maria Souza de Andrade
  • Sobre os autores

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Adriana Bustos Romero, Universidade de Brasília (UnB)

Graduação pela Universidad de Chile e pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas; Especialização em Arquitetura na Escola de Engenharia da USP de São Carlos; Mestrado em Planejamento Urbano pela Universidade de Brasília; Doutorado em Arquitetura pela Universitat Politecnica de Catalunya; Pós-Doutorado em Landscape Architecture na PSU. Professora Titular da Universidade de Brasília. Líder do Grupo de Pesquisa “A Sustentabilidade em Arquitetura e Urbanismo”. Coordenadora do Laboratório de Sustentabilidade Aplicada à Arquitetura e ao Urbanismo – LaSUS. Coordenadora do Curso de Especialização a Distância Lato Sensu “Reabilita - Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística”, hoje na sua 11ª edição. Coordenadora brasileira do Consórcio de Cooperação Bilateral USA/Brasil - USBUFC, Capes/Fipse 2002 – 2006 e 2008-2012. Coordenadora da elaboração dos Planos Diretores Urbanísticos para os Campi Gama e Ceilândia da UnB. Coordenadora da pesquisa em parceria com a Coordenação do Sangue do Ministério da Saúde para a reabilitação ambiental de edifícios da Hemorrede do Brasil; Coordenadora da pesquisa para a reabilitação do parque construindo edifícios da Rede de Cuidados à Pessoa com Defciência (RCPD) e ofcina ortopédica - MS e revisão da Norma NBR 9050.

Abner Luis Calixter, Universidade de Brasília (UnB)

Estagiário Pós-Doutoral no PPG-FAU UnB (2022-2023) com pesquisa em desenho urbano resiliente. Doutor em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília (CDS/UnB) com tese investigando associações entre variáveis climáticas e violência urbana em Brasília, Distrito Federal. Especialista em planos de adaptações urbanas às mudanças climáticas. Consultor ao setor privado em descarbonização, aderência e materialidade aos parâmetros ESG. Mestre em Desenvolvimento Internacional Sustentável pela The Heller School for Social Policy and Management - Brandeis University com os créditos em Harvard University e Massachusetts Institute of Technology (MIT). Atuou como consultor afliado ao Zofnass Program for Sustainable Infrastructure - Harvard University Graduate School of Design.

Éderson Oliveira Teixeira, Universidade de Brasília (UnB)

Arquiteto e Urbanista graduado pela Universidade Tiradentes (Aracaju-SE), com mestrado (2014) e doutorado (2018) pela Faculdade em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Atualmente é Coordenador Pedagógico do curso de pós-graduação lato sensu Reabilita da FAU-UnB e pesquisador do Laboratório de Sustentabilidade Aplicada à Arquitetura e ao Urbanismo (LaSUS). Atuando principalmente nos seguintes temas: arquitetura, urbanismo, planejamento urbano, desempenho ambiental, conforto ambiental, efciência energética, simulação computacional e patrimônio histórico moderno

Caio Frederico e Silva, Universidade de Brasília (UnB)

Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade Federal do Piauí. Especialista (Reabilita), Mestre e Doutor pela Universidade de Brasília. Professor Associado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo onde já atuou como coordenador de extensão e de graduação. É pesquisador colaborador do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa (CICS.Nova). Lidera grupo de pesquisa em Simulação Computacional no Ambiente Construído/CNPq (www.sicac.unb.br). Professor Visitante (Visiting Scholar) na Universidade de Harvard (2019-2020). Atualmente,é coordenador da Pósgraduação da FAU UnB e pesquisador dos Laboratórios LACAM/UnB (www.lacam.unb.br), LaSUS/UnB (www.lasus.unb.br) e Critical Landscapes Design Lab / Harvard (www.criticallandscapes.com).

Daniela Rocha Werneck, Universidade de Brasília (UnB)

Arquiteta e Urbanista graduada pela Universidade Federal de Viçosa (2007), com mestrado pela Universidade de Brasília (2018). Atualmente é doutoranda do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília na linha de pesquisa sustentabilidade, qualidade e efciência do ambiente construído. Desenvolve pesquisas no Laboratório de Sustentabilidade Aplicada à Arquitetura e ao Urbanismo (LaSUS) com foco em bioclimatismo e clima urbano.

Erondina Azevedo de Lima, Universidade de Brasília (UnB)

Licenciada em Física (UFMT) e doutora em Física Ambiental (2015). Atualmente, é professora adjunta na Universidade de Brasília (UnB)/Brasil. Coordenadora da Licenciatura em Física e coordenadora das Olimpíadas de Física em Brasília-OBF. As áreas de atuação: Modelagem, Ciências Ambientais e Ensino de Física. Tem publicado artigos em periódicos especializados, livros, capítulos de livro e trabalhos, desenvolveu projetos de pesquisa e extensão voltados a áreas de ensino, física experimental e clima urbano. É revisora de periódicos nas áreas: Clima Urbano, Ensino de Física e Climatologia.

João Vitor Lopes Lima Farias, Universidade de Brasília (UnB)

Graduando em Arquitetura e Urbanismo na Universidade de Brasília (FAU/UnB). Pesquisador associado ao Laboratório de Sustentabilidade Aplicado a Arquitetura e ao Urbanismo - LaSUS, com estudos voltados à temática da sustentabilidade e desempenho energético. Atuou como membro do Subcomitê de Infraestrutura o planejamento da Gestão do Espaço Físico nas Etapas de Retomada para as atividades acadêmicas e administrativas da Universidade de Brasília.

José Marcelo Martins Medeiros, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Professor Adjunto do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Tocantins e Professor do PPG Ciências Ambientais da UFT (PPG - CIAMB). Faz parte dos seguintes grupos de pesquisa: “A Sustentabilidade em Arquitetura e Urbanismo” (FAU-UnB, coordenadora: Dra. Marta Romero), “Desenho Urbano Sustentável Participativo para a Cidade Resiliente: estratégias para políticas públicas contra a violência, a cidadania, violência e direitos humanos” (FAU-UnB, coordenadora: Dra. Marta Romero) e “Grupo de Estudos em Desenvolvimento Urbano e Regional - GEDUR” (UFT, coordenadora: Dra. Lucimara Oliveira). Possui pesquisa individual: Sustentabilidade em Uma Nova Capital Modernista: a Recente Verticalização na Praia da Graciosa, Palmas, Tocantins (Curso de Arquitetura e Urbanismo - UFT).

Júlio Barêa Pastore, Universidade de Brasília (UnB)

Professor adjunto da Universidade de Brasília - UnB, nas áreas de Paisagismo, Arborização Urbana e Jardinagem, com pesquisas na área de “Teoria do Paisagismo” e “Paisagismo e Cerrado”. Agrônomo pela Universidade Federal de Goiás (2004), mestre em Paisagismo pela Università degli Studi di Firenze, Itália (2008). Doutor em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo - FAUUSP (2014), sob orientação do Prof. Dr. Vladimir Bartalini, com pesquisa intitulada “O Cerrado enquanto paisagem: a dinâmica de apropriação paisagística do território”. Durante o doutorado cumpriu período de pesquisa no Centro de Filosofa da Universidade de Lisboa, sob orientação da Prof. Adriana Veríssimo Serrão, sobre Filosofa da Paisagem (2013). Entre 2015 e 2017 desenvolveu pesquisa (pósdoutorado) sobre Filosofa da Paisagem e Teoria do Paisagismo na FAUUSP sob a supervisão do Prof. Dr. Vladimir Bartalini, com estágio em pesquisa (interrompido) na Universidade da Califórnia, Berkeley

Lenildo Santos da Silva, Universidade de Brasília (UnB)

Professor adjunto da do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Brasília – UnB. Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Mato Grosso (1994), Mestrado em Estruturas e Construção Civil pela Universidade de Brasília (1997) e Doutorado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (2003). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em projeto de estruturas em Concreto Armado e Metálicas; inspeção e levantamento com drone.

Liza Maria Souza de Andrade, Universidade de Brasília (UnB)

Professora e pesquisadora do PPG-FAU/UnB. Líder do Grupo de Pesquisa e Extensão Periférico, trabalhos emergentes e vice-líder do Grupo de Pesquisa Água e Ambiente Construído. Vice coordenadora do Núcleo de Política, Ciência, Tecnologia e Sociedade NPCTS/CEAM/UnB, membro do BrCidades Núcleo DF Metropolitano. Associada ao ONDAS, foi membro do CBH-Paranoá e do CONSAB/DF. Foi consultora do Projeto Internacional de Cooperação Técnica para a melhoria da Gestão Ambiental Urbana no Brasil – BRA/OEA/08/001/2011 no Levantamento do Estado da Arte na temática das Cidades Sustentáveis e da Chamada Pública MCTI/CNPq/MCIDADES n° 11/2012, para monitoramento, avaliação e aprimoramento do PMCMV pela FAU/UnB sobre Sustentabilidade e Qualidade da Forma Urbana.

Maria Eugenia Martinez Mansilla, Universidade de Brasília (UnB)

Arquiteta Urbanista da Universidade Juan Misael Saracho (2008), Mestre em Avaliação Ambiental da Universidade Tecnológica Boliviana (2020), Mestre em Bioconstrução do Instituto de BaubiologieUniversidade de Lleida, Especialista em Reabilita10 e atualmente Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília. Vinculada ao Laboratório de Sustentabilidade LASUS da UnB, pesquisadora da EoF Academy (2021) sobre ecologia integral, bens comuns e membro fundadora do Instituto Boliviano de Urbanismo - IBU (2020).

Martha Battaglin Ramos

Arquiteta e urbanista formada pela Universidade de Brasília, UnB (2013). É doutora em arquitetura da paisagem possuindo PhD pela University of Florida (2018). Profssional multidisciplinar, estuda a experiência humana nos ambientes em diversas escalas, desde o design de interiores ao espaço público urbano nas cidades ao ambiente digital, sob a ótica do restauro e da responsividade do ambiente. Expert em aplicar teorias de restauro cognitivo e bem-estar utilizando de metodologia qualiquantitativa para analisar a qualidade da experiência do usuário em paisagens urbanas.

Ricardo Stashnell Kosloski Eirado, Universidade de Brasília (UnB)

Mestrando na linha de pesquisa de Tecnologia, Ambiente e Sustentabilidade, pelo programa de pós-graduação da faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (UnB), Arquiteto e Urbanista formado pelo Centro Universitário de Brasília (2018). Especialista em Reabilitação Ambiental Sustentável arquitetônica e urbanística pela Universidade de Brasília (2022), com aperfeiçoamento em Mobilidade Urbana Sustentável pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (2021) e Capacitação em Assistência Técnica em Habitação Social pelo Instituto de Arquitetos do Brasil em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, na área de ações urbanas (2019). Atualmente trabalha com pesquisas relacionadas à sustentabilidade e morfologia urbana e atua como profssional liberal, no desenvolvimento de projetos de arquitetura residenciais e comerciais.

Thalyson Ferreira Duarte Primo

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Paulista (2016), Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (2021). Atualmente atua no gerenciamento de projetos e execução de obras na área da Construção Civil e na Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: sustentabilidade, forma urbana e sensação de medo.

Valmor Cerqueira Pazos, Universidade de Brasília (UnB)

Mestrando em Desenvolvimento Profssional e Educação pela UnB, Especialista em Informática em Educação pela Universidade Federal de Lavras (2006), Licenciado em Informática pelo Centro Universitário de Brasília (2004) e Bacharel em Ciência da Computação pela Faculdades Integradas do Planalto Central (2001). Atualmente é Técnico de Laboratório da Universidade de Brasília, Professor da Escola Técnica de Brasília. Coordenador Técnico do Curso de pós-graduação a distância em Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística da Universidade de Brasília. Ocupou a função de Coordenador de Inovações Tecnológicas da Escola Técnica de Brasília e faz parte do Grupo de Pesquisa do LaSUS FAU UnB.

Referências

BRANDÃO, Erika.; SANTOS, Sindiany. Educação ambiental na escola e no parque: experiências com o arco de Maguerez na educação básica. Revbea, São Paulo, v16, n°1: 410-429. 2021.

CANCIANI, Maria.; ALDANA, Telias.; SESSANO, Pablo.; ALVINO, Sandra. Construcción ciudadana y alfabetización ambiental: las prácticas ciudadanas sustentables como prácticas educativas, em Telias. ALDANA (et al. 2014). La educación ambiental en la Argentina: actores, conflictos y políticas públicas. Buenos Aires: La Bicicleta Ediciones. 2014.

CAPRA, Fritjof. As Conexões Ocultas, ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Editora Cultrix-Amana Key, 2002.

DAUNCEY, Guy; PECK, Steven. 12 features of sustainable community development: social, economic and environmental benefits and two case studies in sustainable community development in Canada. Disponível em: http://www.peck.ca/nua/. Acesso em: 5 de abr. 2022.

ELRAHMAN, Ahmed.; ASSAD, Moureen. Defining the Urban Design Process: A theorical perspective. Journal of Urban Research Vol.34. pp. 112-133. 2019.

ETCHEVERRI, Alejandro.; ORSINI, Francesco. (2010). Informalidad y Urbanismo social en Medellín. In: Medellín: Medio-Ambiente, Urbanismo y Sociedad. Fondo Editorial EAFIT. Medellín. 2010.

FAJARDO, Sergio. La educación, motor de la transformación social. In: Del miedo a la esperanza. Alcaldía de Medellíin 2004-2007. Taller de Edición. Especial Prepress. Medellín. 2008.

FRANCISCO, Papa. Laudato SI': Carta Encíclica do Sumo Pontífice Francisco: Aos Bispos, Presbíteros e Diáconos, Pessoas Consagradas e todos os Fiéis Leigos no Cuidado da Casa Comum Lima: Paulinas. 2015.

-------- Livro Branco da Educação Ambiental na Espanha. Ministério do Meio Ambiente. 1999.

GARCIA, Daniela.; PRIOTTO, Guillermo. Crisis ambiental y emergência del concepto de ambiente. Módulo 1. Programa de Estrategia Nacional de Educación Ambiental. Unidad de Coordinación de Educación Ambiental – Secretaria de Ambiente y Desarrollo Sustentable. Argentina. 2008.

MAMEDE, Simone., BENITES, Maristela.; SIQUEIRA, José.; JUNIOR, Marcos. Educação ambiental e os desafios para implementação de políticas públicas em Mato Grosso do Sul. Revbea, São Paulo, v16, n°1: 493-507, 2021.

MANSILLA, Maria Eugenia. M. Ciudad inducida, la tragedia de los comunes. In: Los comunes urbanos. Instituto Boliviano de Urbanismo. IBU. Bolívia, 2022.

MORIN, Edgar. A Via para o futuro da humanidade. Tradução de Edgard de Assis Carvalho, Mariza Perassi Bosco – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

PAZOS, Valmor Cerqueira; SANTOS, Carlos Henrique Meneses dos; ANDRADE, Liza Maria Souza de e MORAES, Raquel de Almeida. Educação para a sustentabilidade no ensino remoto emergencial na graduação e pós-graduação: uma visão do processo de formação continuada. International Journal of Development Research Volume: 12 Article ID: 24390, 2022.

PELLEGRINI, Nila. Educação Ambiental no Sistema de Parques Nacionais de Venezuela. Tópicos em Educação Ambiental 3(8), 55-69, 2001.

PICKETT S. T. A.; CADENASSO M. L.; MCGRATH, Brian. Ecology of City as a Bridge to Urban Design. In: Resilience in Ecology and Urban Design. Linking Theory and Practice for Sustainable Cities. Springer Science. New York, 2013.

PICKETT, Steward.; CADENASSO, Mary. L.; MCGRATH, B. Resilience in Ecology and Urban Design. Linking Theory and Practice for Sustainable Cities. In: Future City Vol.3 Springer. 2013.

VIEIRAS, Rosinei; TRISTÃO, Martha. A educação ambiental no cotidiano escolar: problematizando os espaços tempos de formação como processos de criação. Educação Santa Maria. V. 41. N°1 p.159-170 jan/abr. 2016.

Downloads

Publicado

agosto 12, 2022

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)

978-65-84854-01-7