Profissionalidade docente na Educação Profissional

Autores

Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva, Universidade de Brasília (UnB), Shirleide Pereira da Silva Cruz, Universidade de Brasília (UnB), Cristiane Jorge Bonfim, Instituto Federal de Brasília (IFB), Lourenço Silva Teixeira, Janaína Tôrres Rocha, Hosineide de Freitas Resende, Diana Souza Lima, Bárbara Luisa de Moura, Denize Oliveira Rodrigues Sodré, Universidade de Brasília (UnB), Jaqueline Alves Rodrigues da Silva, Universidade de Brasília (UnB), Quérem Dias de Oliveira Santos, Universidade de Brasília (UnB), Nathália Cassettari, Ingrid Louize Santos, Claudirene Santos Brito, Sara Raquel Nunes Rodrigues, Kézia Andrade Silva Braga, Ana Carolina Sousa Uchôa, Mirian Aguiar Oliveira, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF), Ana Sheila Fernandes Costa, Universidade de Brasília (UnB), Graziela Soares Grimm, Waldilene Santos do Nascimento, Raimundo Antonio Rodrigues de Oliveira, Blenda Cavalcante de Oliveira, Instituto Federal de Brasília (IFB), Amanda Oliveira de Faria Junqueira, Maple Bear, Karina Lie Sato Iatomi, Júlia Faraj Benn, Universidade de Brasília (UnB), Mônica de Araújo Santos, Instituto Federal de Brasília (IFB)

Sinopse

Este livro é fruto do esforço coletivo realizado na Universidade de Brasília (UnB) empreendido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação e Atuação de Professores/ Pedagogos (GEPFAPe). Esse esforço girou em torno de uma questão central: Quais são as dimensões constitutivas da profissionalidade docente na Educação Profissional?. Tomou, assim, o Instituto Federal de Brasília (IFB) como o principal campo de pesquisa. O IFB, único na capital federal, mediante transformação da Escola Técnica Federal de Brasília (ETFB), mostrou-se ser uma instituição peculiar para analisarmos a construção da profissionalidade docente dentro desse cenário de oferta da Educação Profissional na região. Trata-se de obra que buscou constituir em práxis a pesquisa acadêmica sob os princípios do trabalho coletivo e da reflexão e intervenção social na constituição da formação de professores. Teve como desafio dialogar com gestores e professores licenciados nas diversas áreas e na Pedagogia, além dos professores-bacharéis, que constroem a profissionalidade docente para atuar na Educação Profissional no cotidiano dos institutos federais no Brasil.

Capítulos

  • Apresentação
    Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva, Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • PARTE 1 – BASES TEÓRICO-CONCEITUAIS DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE
  • Sobre a profissionalidade docente: dimensões de análise do trabalho e formação para a Educação Profissional
    Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • Descritores de profissionalidade para a Educação Profissional e Tecnológica
    Cristiane Jorge Bonfim
  • PARTE 2 – A PRODUÇÃO ACADÊMICA SOBRE O PROFESSOR DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: ANALISANDO A REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E TECNOLOGICA
  • A relação trabalho e formação docente na Educação Profissional: uma análise da produção acadêmica no contexto da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica
    Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • Profissionalidade docente de bacharéis na Educação Profissional e Tecnológica: uma análise dos periódicos Qualis/Capes
    Lourenço Silva Teixeira, Janaína Tôrres Rocha, Hosineide de Freitas Resende, Diana Souza Lima
  • Análise da produção na ANPEd, no ENDIPE e no Colóquio Nacional “A Produção do Conhecimento em Educação Profissional sobre o professor da Educação Profissional"
    Janaína Tôrres Rocha, Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • Verticalização nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: estado do conhecimento
    Blenda Cavalcante de Oliveira
  • Professores iniciantes na Educação Básica e Tecnológica: o caso do PROEJA no Instituto Federal de Brasília
    Hosineide de Freitas Resende, Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • PARTE 3 - ANALISANDO O CONTEXTO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA E A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL
  • Perfil docente e atuação na Educação Profissional e Tecnológica: um estudo do Instituto Federal de Brasília
    Amanda Oliveira de Faria Junqueira, Karina Lie Sato Iatomi, Júlia Faraj Benn, Mônica de Araújo Santos
  • Apontamentos sobre o perfil dos respondentes dos questionários aplicados aos professores do Instituto Federal de Brasília
    Bárbara Luisa de Moura, Denize Oliveira Rodrigues Sodré, Jaqueline Alves Rodrigues da Silva, Quérem Dias de Oliveira Santos, Nathália Cassettari
  • Dimensão política da profissionalidade docente na Educação Profissional: algumas reflexões
    Ingrid Louize Santos, Shirleide Pereira da Silva Cruz
  • Conhecimentos docentes necessários à formação e atuação na Educação Profissional: reflexões de docentes do Instituto Federal de Brasília
    Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva, Shirleide Pereira da Silva Cruz, Claudirene Santos Brito, Sara Raquel Nunes Rodrigues
  • A Organização do Trabalho Pedagógico (OTP) na Educação Profissional no Instituto Federal de Brasília
    Kézia Andrade Silva Braga, Ana Carolina Sousa Uchôa, Mirian Aguiar Oliveira, Ana Sheila Fernandes Costa
  • Formação continuada de docentes na Educação Profissional: analisando aspectos da construção da profissionalidade
    Graziela Soares Grimm, Waldilene Santos do Nascimento, Raimundo Antonio Rodrigues de Oliveira, Shirleide Pereira da Silva Cruz, Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Apresentação

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. Professor polivalente: profissionalidade docente em análise. Curitiba: Appris, 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise – especificidades dos ensinos superior e não superior. Revista Nuances: Estudos sobre Educação, Universidade do Estado de São Paulo, ano XI, n. 13, p. 108-126, jan./dez. 2005.

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB). Projeto Acadêmico do Curso de pedagogia. Faculdade de Educação, UnB, Brasília, 2002.

PARTE 1 – BASES TEÓRICO-CONCEITUAIS DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE

Sobre a profissionalidade docente: dimensões de análise do trabalho e formação para a Educação Profissional

ALVES, Cristovam da Silva; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. O clima organizacional e seus efeitos sobre a construção da profissionalidade docente. In: FERREIRA, Jaques de Lima (Org.). Formação de professores: teoria e prática pedagógica. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016. p. 355-378.

BOING, Luiz. Alberto. A profissionalização docente. In: VIII JORNADA PEDAGÓGICA DO GRUPO ESCOLAS RIO, Centro Pedagógico Pedro Arrupe, 14 de setembro 2002. Disponível em: http://www.pedroarrupe.com.br. Acesso em: 10 dez. 2007.

BRAEM, Sophie. Le nécessaire développement théorique de la notion de profissionannalité pour la Sociologie des Professions française. In: INTERIM CONFERENCE OF ISA RESEARCH COMMITTEE SOCIOLOGY OF PROFESSIONAL GROUPS RC 52., Lisboa, Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa, 2000.

BRASIL. Lei n.º 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 27 dez. 1961. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L4024.htm. Acesso em: 20 fev. 2018.

BRASIL. Lei n.º 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 ago. 1971a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm. Acesso em: 20 fev 2018.

BRASIL. Portaria n.º 432, de 19 de julho de 1971b. Institui Normas para organização curricular do Esquema I e do Esquema II. Disponível em: http://siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/notas/port432_71.htm. Acesso em: 07 abr. 2017.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Institui as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 07 abr. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica. Resolução 02/1997. Dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional em nível médio. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/RCNE_CEB02_97.pdf. Acesso em: 07 abr. 2017.

BRZEZINSKI, Iria. Profissão professor: identidade e profissionalização docente. In: ______. (Org.). Profissão professor: identidade e profissionalização docente. Brasília: Plano, 2002. p. 7-19.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. Professor polivalente: profissionalidade docente em análise. Curitiba: Appris, 2017.

CUNHA, Maria Isabel. Trabalho docente e profissionalidade na universidade. Revista de Estudos Curriculares, Porto, ano 4, n. 1, p. 67-84, 2006.

DUARTE, Newton. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 83, p. 601-625, ago. 2003.

DUBAR, Claude. La qualification à travers les journées de Nantes. Sociologie du Travail, Paris, n. 1, p. 3-14, 1987.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação e Sociedade, v. 28, n. 100, p. 1203-1230, 2007.

GARCIA, Carlos Marcelo. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NOVOA, António (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995. p. 51-76.

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 2. ed. Ijuí, RS: Unijuí, 2006. (Col. Fronteiras da Educação.)

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Tradução de Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

HOYLE, Eric. Professionalization and desprofessionalization in education. In: HOYLE, Eric; MAGERRY, Jacquetta (Ed.). World yearbook of education 1980: professional development of teachers. London: Kogan Page, 1980. p. 42-54.

JÁEN, Marta Jiménez; CABRERA, Blas. Quem são e que fazem os docentes? Sobre o “conhecimento” sociológico do professorado. Teoria & Educação. Porto Alegre, n. 4, p. 190-214, 1991.

LÜDKE, Menga; CRUZ, Giseli Barreto da. Aproximando universidade e escola de Educação Básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa [online], v. 35, n. 125, p. 81-109, maio-ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-15742005000200006&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 19 out. 2007.

MORGADO, José Carlos. Currículo e profissionalidade docente. Porto: Porto Editora, 2005.

OZGA, Jenny; LAWN, Martin. O trabalho docente: interpretando o processo de trabalho do ensino. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 4, p. 140-157, 1991.

SÁ-CHAVES, Idália. A construção do conhecimento profissional pelos professores do 1º ciclo do Ensino Básico. In: TAVARES, José; BRZEZINSKI, Iria (Org.). Conhecimento profissional de professores: a práxis educacional como paradigma de construção. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2001. p. 133-151.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 40, p. 143-155, jan./abr. 2009.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SOUZA MACHADO, Lucilia Regina de. O desafio da formação dos professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc. [online], v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v32n116/a05v32n116.pdf. Acesso em: 07 abr. 2017.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Descritores de profissionalidade para a Educação Profissional e Tecnológica

BONFIM, Cristiane Jorge de Lima. Os desafios da formação continuada de docentes para atuação na Educação Profissional articulada à educação de jovens e adultos. 2011. 182 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2011. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/9492/1/2011_CristianeJorgedeLimaBonfim.pdf. Acesso em: 25 set. 2017.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 25 set. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica. Resolução 02/1997. Dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do ensino fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional em nível médio. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/RCNE_CEB02_97.pdf. Acesso em: 26 set. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica. Parecer CNE/CEB n.º 16/99. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Profissional de Nível Técnico. Brasília, 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/tecnico/legisla_tecnico_parecer1699.pdf. Acesso em: 25 set. 2017.

BRASIL. Decreto n.º 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 27 jul. 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso em: 25 set. 2017.

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007- 2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 25 set. 2017.

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia: concepções e diretrizes. Ministério da Educação. Brasília: Ministério da Educação, 2008b.

BRASIL. Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Expansão

da Rede Federal, 2 de março de 2016. Disponível em: http://redefederal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal. Acesso em: 25 set. 2017.

CIAVATTA, Maria. Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. In: FRIGOTTO, Gaudêncio, CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (Org.). Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. p. 83-105.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. Professor polivalente: profissionalidade docente em análise. Curitiba: Appris, 2017.

CRUZ. Shirleide Pereira da Silva; VITAL, Tainara Rayanne da Silveira. A construção da Profissionalidade docente para a Educação Profissional: análise de concursos públicos para docente. In: ANAIS DO II COLÓQUIO NACIONAL – A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, 2014. Anais... Natal: IFRN, 2014. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/1999/801. Acesso em: 25 set. 2017.

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Tradução de Anette Pierrette R. Botelho e Estela Pinto. R. Lamas. Porto: Porto Editora, 1997.

HOYLE, Eric. The professionalization of teacher: a paradox. British Journal of Education Studies, v. 30, n. 2, p. 161-171, June 1982.

NÓVOA, António. O passado e o presente dos professores. In: ______. Profissão Professor. Porto: Porto Editor, 1995. p. 13-34.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de. Diferenciais inovadores na formação de professores para a Educação Profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 8-22, 2008.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de. O desafio da formação de professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302011000300005&script=sci_arttext. Acesso em: 25 set. 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Formação de professores: construção do saber profissional e cultura da profissionalização: Que triangulação?. In: ALONSO, Luísa; ROLDÃO, Maria do Céu (Org.). Ser professor do 1º Ciclo: construindo a profissão. Coimbra: Edições Almedina, 2005a. p. 14-25. Disponível em: https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxzaWFwcm9m-ZXN8Z3g6M2JiZTIwYjY0ODk0ZWEzZA. Acesso em: 25 set. 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise: especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: Estudos sobre Educação, ano XI, v. 12, n. 13, p. 105-126, jan./dez. 2005b.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34 jan./abr. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v12n34/a08v1234.pdf. Acesso em: 25 set. 2017.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Consciência e açção sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António (Org.). Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1995. p. 63-92.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000. (Prefácio e Parte I, Caps. I e II).

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VAILLANT, Denise; GARCIA, Carlos Marcelo. Ensinando a ensinar: as quatro etapas de uma aprendizagem. Curitiba: Editora UTFPR, 2012.

PARTE 2 – A PRODUÇÃO ACADÊMICA SOBRE O PROFESSOR DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: ANALISANDO A REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E TECNOLOGICA

A relação trabalho e formação docente na Educação Profissional: uma análise da produção acadêmica no contexto da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica

AUAREK, Wanilde Mary Ferrari. Atividade docente, aprendizagem e circulação de saberes na educação profissional técnica de nível médio. 2012. 265 f. Tese (Doutorado em Educação Conhecimento e Inclusão Social) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Conhecimento e Inserção Social, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/BUBD-9BWJ7B/tese_wanilde_m.ferrari_auarek.pdf?sequence=1. Acesso em: 02 de jan. 2017.

BRASIL. Lei n.o 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 10 abr. 2009.

CUNHA, Maria Isabel. O bom professor e a sua prática. 20. ed. Campinas: Papirus, 2008.

FERNANDES, Natal Lânia Roque. Processos identitários docentes: percursos de vida e de trabalho no contexto do PROEJA. 2012. 174 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7615. Acesso em: 02 jan. 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessárias à prática educativa. 11. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, Luiz Carlos de. A internalização da exclusão. Revista Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 301-327, out. 2002.

FRIZZO, Giovanni. O trabalho pedagógico como referência para a pesquisa em educação física. Revista Pensar a Prática, v. 11, n. 2, p. 159-167, 2008. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/3535/4076. Acesso em: 10 dez. 2016.

GOMES, Sabrina Rodero Ferreira. O professor da Educação Profissional: formação e prática pedagógica. 2010. 204 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo-SP, 2010. Disponível em: http://tede.metodista.br/jspui/bitstream/tede/1145/1/Sabrina%20Rodero.pdf. Acesso em: 04 jan. 2017.

HECKLER, Gisele Lopes. A especificidade do trabalho docente no PROEJA: um estudo sobre a experiência no Instituto Federal do Sul-Rio Grandense Campus Sapucaia do Sul/RS. 2012. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo/RS, 2012. Disponível em: <http://biblioteca.asav.org.br/vinculos/tede/GiseleLopesHeckler.pdf. Acesso em: 05 fev. 2017.

HELMER, Ester Almeida. O processo de construção da profissionalidade docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. 2012. 216 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/2286/4719.pdf?sequence=1&isAllowe d=y. Acesso em: 04 jan.2017.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Tradução de José Claudino e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

LEFEBVRE, Henri. La presencia y la ausencia: contribución a la teoría de las representaciones. México: Fondo de Cultura Económica, 2006.

LIMONTA, Sandra Valéria; CURADO SILVA, Kátia Augusta Pereira. Formação de professores, trabalho docente e qualidade de ensino. In: LIB NEO, José Carlos; SUANNO, Marilza Vanessa Rosa; LIMONTA, Sandra Valéria (Org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: Ceped Publicações; Gráfica e Editora América: Kelps, 2013. p. 173-188.

MACHADO, Maria Margarida. A prática e a formação de professores na EJA. Uma análise de dissertações e teses produzidas no período de 1986 a 1998. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 23, 2000. Anais eletrônicos... Caxambu, 2000. Disponível em: Acesso em: 7 ago. 2008.

MOREIRA, Alexandre. A formação e atuação do bacharel-professor na área de telecomunicações do Instituto Federal de Santa Catarina: Campus São José. 2012. 230 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 2012. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000873426&fd=y. Acesso em: 24 fev. 2017.

MOURA, Dante Enrique. A formação de docentes para a Educação Profissional e Tecnológica. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria da Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 23-38, jun. 2008.

NÓVOA, António (Coord.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, António. Os professores e as histórias da sua vida. In: _____. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1995a. p. 11-30

NÓVOA, António. Processo histórico de profissionalização do professorado. In: _____. Profissão Professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995b.

PINTO, Lina Márcia de Carvalho da Silva. A constituição do professor pelo trabalho docente na educação profissional: o caso do IFMT – Campus Cuiabá – Octayde Jorge da Silva. 2014. 230 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/94744/000916430.pdf?sequence=1. Acesso em 30 de fev. 2017.

RAMOS, Elbo Lacerda. Consensos e dissensos em torno da alteração do centro de atuação das instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica de origem agrícola: representações do trabalho docente. 2011. 152 f. Tese (Doutorado) –Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/13615/1/Tese%20Elbo.pdf. Acesso em 30 de fev. 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise – especificidades dos ensinos superior e não superior. Revista Nuances: Estudos sobre Educação, Universidade do Estado de São Paulo, ano XI, n. 13, p. 108-126, jan./dez. 2005.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-181, jan./abr. 2007.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António. Profissão professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1999. p. 63-92.

SOARES, Leôncio José Gomes. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 47. p. 83-100, jun. 2008.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de Souza. Diferenciais inovadores na formação de professores para a Educação Profissional. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 8-22, jun. 2008.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 6. ed. Tradução de João Batista Kreuch. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

URBANETZ, Sandra Terezinha. A constituição do docente para a Educação Profissional. 2011. 151 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba. 2011. Disponível em: http://www.ppge.ufpr.br/teses/D10_Sandra%20Terezinha%20Urbanetz.pdf. Acesso em: 30 fev. 2017.

VALEZI, Sueli Correia Lemes. O agir do professor de Língua Portuguesa na educação profissional tecnológica de nível superior: a linguagem construindo a atividade docente em contexto mediado por ferramentas. 2014. 362 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina-PR, 2014. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?view=vtls000189585. Acesso em: 30 fev. 2017.

VYGOTSKI, Lev Semenovich. Pensamento e linguagem. Edição eletrônica: Ed. Ridendo Castigat Mores, [s.d.]. Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/vigo.pdf. Acesso em: 31 out. 2011.

Profissionalidade docente de bacharéis na Educação Profissional e Tecnológica: uma análise dos periódicos Qualis/Capes

ALMEIDA, Maria Izabel de. A reconstrução da profissionalidade docente no contexto das reformas educacionais – vozes do professor da escola ciclada. In: MONTEIRO, Aída Maria et al. (Org.). Políticas educacionais, tecnologias e formação do educador: repercussões sobre a didática e as práticas de ensino. ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO – Recife: ENDIPE, 2006.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de (Org.). Formação de professores no Brasil (1990-1998). Brasília: MEC/Inep/Comped, 2002. (Série Estado do Conhecimento, n. 6.)

CARVALHO, Olgamir Francisco de; SOUZA, Francisco Heitor de Magalhães. Formação do docente da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil: um diálogo com as faculdades de Educação e o Curso de Pedagogia. Educ. Soc., Campinas, v. 35, n. 128, p. 883-908, set. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302014000300883&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 jun. 2015.

GARIGLIO, José ngelo; BURNIER, Suzana Lana. Os professores da Educação Profissional: saberes e práticas. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 44, n. 154, p. 934-959, dez. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742014000400934&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 jun. 2015.

KUENZER, Acácia Z. Educação Profissional: novas categorias para uma pedagogia do trabalho. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 25, n. 2, p. 19-29, 1999.

MOURA, Dante Enrique. A formação de docentes para a Educação Profissional e Tecnológica. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria da Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 23-38, jun. 2008.

MOROZ, Melania; GIANFALDONI, Monica Helena Tieppo Alves. O processo de pesquisa: iniciação. 2. ed. Brasília: Liber Livros Editora, 2006.

PENA, Geralda Aparecida de Carvalho. Formação docente e aprendizagem da docência: um olhar sobre a Educação Professional. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 2, n. 1, p. 98-118, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.seer.ufv.br/seer/educacaoemperspectiva/index.php/ppgeufv/article/view/122/5. Acesso em: 10 Jul. 2015.

OLIVEIRA JR., W. A formação do professor para a educação profissional de nível médio: tensões e (in)tenções. 2008. 127f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Educação - Universidade Católica de Santos. 2008.

QUARTIERO, Elisa Maria; LUNARDI, Geovana Mendonça; BIANCHETTI, Lucídio. Técnico e tecnologia: aspectos conceituais e implicações educacionais. In: MOLL, Jaqueline et al. (Org.). Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 285-300.

RIBEIRO, Jorge Alberto Rosa et al. Questões que permeiam a formação de professores na Educação Profissional técnica de nível médio. Revista Teoria e Prática da Educação, v. 14, n. 3, p. 97-110, set./dez. 2011. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/14770. Acesso em: 10 jul. 2015.

SHIROMA, Eneida Oto; LIMA FILHO, Domingos Leite. Trabalho docente na Educação Profissional e Tecnológica e no PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 725-743, set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010173302011000300007&l ng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 jun. 2015.

SILVA JÚNIOR, Geraldo Silvestre; GARIGLIO, José Angelo. Saberes da docência de professores da Educação Profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 19, n. 59, p. 871-892, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782014000900004. Acesso em: 17 Jun 2017.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de Souza. Diferenciais inovadores na formação de professores para a Educação Profissional. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 8-22, jun. 2008.

SOUZA MACHADO, Lucilia Regina de. O desafio da formação dos professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010173302011000300005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 jun. 2015.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. Oficio de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. Tradução de Lucy Magalhães. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Análise da produção na ANPEd, no ENDIPE e no Colóquio Nacional “A Produção do Conhecimento em Educação Profissional sobre o professor da Educação Profissional"

AMBROSETTI, Neusa Banhara; ALMEIDA, Patrícia C. Albieri de. A constituição da profissionalidade docente: tornar-se professora de educação infantil. In: 30ª REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 2007, Caxambu. Disponível em: http://30reuniao.anped.org.br/trabalhos/GT08-3027--Int.pdf. Acesso em: 23 jul. 2017.

ARRUDA, Maria da Conceição Calmon; PAULA, Lucília Augusta Lino de. Os Institutos Federais como instituição formadora de professores: expectativas e contradições. In: ANAIS DO XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. 2012, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2012.

BRASIL. Lei n.o 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 10 abr. 2009.

BURNIER, Suzana; GARIGLIO, José ngelo. Uma aproximação inicial aos saberes da docência na Educação Profissional. In: ANAIS DO XV ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO - CONVERGÊNCIAS E TENSÕES NO CAMPO DA FORMAÇÃO E DO TRABALHO DOCENTE: POLÍTICAS E PRÁTICAS EDUCACIONAIS. 2010. Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: UFMG, 2010.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva; VITAL, Tainara Rayanne da Silveira. A construção da profissionalidade docente para a Educação Profissional: análise de concursos públicos para docente. In: ANAIS DO II COLÓQUIO NACIONAL - A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. Natal. Anais... Natal: IFRN, 2013.

DURÃES, Marina Nunes. O professor da Educação Profissional: sua origem, formação e relação com a docência. In: ANAIS DO XV ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO - CONVERGÊNCIAS E TENSÕES NO CAMPO DA FORMAÇÃO E DO TRABALHO DOCENTE: POLÍTICAS E PRÁTICAS EDUCACIONAIS. Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2010.

FREIRE, Ludmila de Almeida; CARNEIRO, Isabel Magda Said Pierre. Reflexões sobre o trabalho docente do professor bacharel: perspectivas para a formação continuada. In: ANAIS DO XVI ENDIPE- ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO. Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2012.

MENEZES, Graziela Ninck Dias. O trabalho docente na educação profissional técnica. In: 37ª REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, UFSC, Florianópolis, 04 a 08 de outubro de 2015.

MOROZ, Melania; GIANFALDONI, Mônica Helena. O processo de pesquisa: iniciação. Brasília: Líber Livro, 2006.

PAIVA, Samara Yontei; HENRIQUE, Ana Lúcia Sarmento. Professor bacharel na Educação Profissional: saberes necessários à atuação docente. In: ANAIS DO III COLÓQUIO NACIONAL A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. Eixo Temático III- Formação de professores para a educação profissional. Natal. Anais... Natal: IFRN, 2015.

PROENÇA, Reinaldo Trindade. O uso de tecnologias de informação e comunicação na educação profissional. In: ANAIS DO XV ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO- CONVERGÊNCIAS E TENSÕES NO CAMPO DA FORMAÇÃO E DO TRABALHO DOCENTE: POLÍTICAS E PRÁTICAS EDUCACIONAIS. Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2010.

SANTOS, Luciana Dalla Nora dos Santos; FIGHERA, Adriana Claudia Martins; JUCHEM, Luiza de Salles. A formação pedagógica do professor da educação profissional e tecnológica. In: ANAIS DO XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Campinas. 2012. Anais... Campinas: UNICAMP, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Verticalização nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: estado do conhecimento

ARAUJO, Jair Jonko. A complexa construção de sentidos no cotidiano escolar: o caso da área de Design do campus Pelotas do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense. Currículo sem Fronteiras, v. 14, n. 3, p. 208-229, set./dez. 2014. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol14iss3articles/jonko_araujo.pdf. Acesso em: 10 mar. 2015.

ARRUDA, Maria da Conceição Calmon; PAULA, Lucília Augusta Lino de. Os Institutos Federais como instituição formadora de professores: expectativas e contradições. In: XVI ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO – UNICAMP, Campinas. 2012. Anais... Campinas, 2012.

BRASIL. Lei n.o 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 10 fev 2010.

FERNANDES, Maria Regina da Silva. O processo de verticalização da educação profissional e tecnológica e suas implicações na qualidade do trabalho dos docentes do Campus São Vicente do Sul do Instituto Federal Farroupilha. 2013. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Curso de Pós-Graduação em Educação Agrícola, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ, 2013.

FERRETI, Celso João. Problemas institucionais e pedagógicos na implantação da reforma curricular da educação profissional e técnica de nível médio no IFSP. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 789-806, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v32n116/a10v32n116.pdf. Acesso em: 17 mar. 2015.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A dupla face do trabalho: criação e destruição da vida. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria (Org.). A experiência do trabalho e a Educação Básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2010. p. 11-28.

GONÇALVES, Sandra Lúcia. A expansão da rede de educação profissional, científica e tecnológica: implicações nas relações e condições de trabalho no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. 2014. 219 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Departamento de Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2014.

KUENZER, A. Z. O ensino médio no Plano Nacional de Educação 2011-2020: superando a década perdida? Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 112, p. 851-874, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302010000300011&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 abr. 2015.

MANCEBO, Deise; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. Expansão da Educação Superior e a reforma da Rede Federal de Educação Profissional. Revista Educação em Questão, Natal, v. 51, n. 37, p. 73-94, jan./abr. 2015. Disponível em: file:///C:/Users/dell/Downloads/7172-Texto%20do%20artigo-18348-2-10-20170417.pdf. Acesso em: 15 abr. 2015.

MENEZES, Graziela Ninck Dias. O trabalho docente na educação profissional técnica. In: 37ª REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, UFSC, Florianópolis, 04 a 08 de outubro de 2015.

RAMOS, Elbo Lacerda. Consensos e dissensos em torno da alteração do centro de atuação das instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica de origem agrícola: representações do trabalho docente. 2011. 150 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia-MG, 2011.

RUFINO NETO, Joaquim. A missão institucional do campus Crato do IFCE: percepção da comunidade escolar sobre os avanços e desafios para desenvolver o ensino, a pesquisa e a extensão em um novo projeto de sociedade. 2012. 65 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ, 2012.

VERDUM, Priscila de Lima. Formação inicial de professores para Educação Básica, no contexto dos IFs: propondo indicadores de qualidade, a partir de um estudo de caso no IFRS. 2015. 281 f Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

VIEIRA JÚNIOR, Paulo Roberto; OLIVEIRA, Maria Auxiliadora Monteiro; GOES, Flávia Temponi. Adoecimento docente na Rede Federal de Educação profissional Científica e Tecnológica em Minas Gerais. Um fenômeno possível? In: IV SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA (SENEPT), 2014.

Professores iniciantes na Educação Básica e Tecnológica: o caso do PROEJA no Instituto Federal de Brasília

ARAUJO, Suzana Medeiros Diniz. A docência masculina: estado da arte e a realidade do DF. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Curso de Pedagogia, Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BONFIM, Cristiane Jorge de Lima. Os desafios da formação continuada de docentes para atuação na educação profissional articulada à educação de jovens e adultos. 2011. 182 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

BRASIL. Decreto n.º 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 14 jul. 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5840.htm. Acesso em: 07 set 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. PROEJA - Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – Documento base. Brasília, agosto 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf2/proeja_medio.pdf. Acesso em: 10 ago 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Documento Base: PROEJA - Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf2/proeja_medio.pdf. Acesso em: 10 ago. 2017.

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 10 abr. 2017.

CARVALHO, Olgamir Francisco de; SOUZA, Francisco Heitor de Magalhães. Formação do docente da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil: um diálogo com as faculdades de Educação e o Curso de Pedagogia. Educ. Soc., Campinas, v. 35, n. 128, p. 883-908, set. 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ES0101-73302014124974. Acesso em: 10 set 2017.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, António. (Org). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto, 2000. p. 31-61.

IVO, Andressa Aita; HYPOLITO, Álvaro Moreira. Educação Profissional e PROEJA: processos de adesão e resistência à implantação de uma experiência. Educ. rev. [online], v. 28, n. 3, p. 125-142, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982012000300006. Acesso em: 10 set 2017.

LIMA, Ermilia Freitas de (Org.). Sobrevivências no início da docência. Brasília: Líber Livro, 2006.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária Ltda., 1986.

MANZINI, Eduardo José. A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1990/1991.

MARIANO, A. L. S. O início da docência e o espetáculo da vida na escola: abrem-se as cortinas... In: LIMA, E. F. (Org.). Sobrevivências no início da docência. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

PASSOS, Sara Rosinda Martis Moura; NOVICKI, Vitor. Formação de professores para a Educação Profissional: desafios atuais. In: XXVI Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação, 2013, Recife. Políticas, Planos e Gestão da Educação: democratização e qualidade social, v. 1. p. 1-15, 2013. Disponível em: http://www.anpae.org.br/simposio26/1comunicacoes/SaraRozindaMartinsMoura-ComunicacaoOral-int.pdf. Acesso em: 27 maio 2016.

SHIROMA, Eneida Oto; LIMA FILHO, Domingos Leite. Trabalho docente na Educação Profissional e Tecnológica e no PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 725-743, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v32n116/a07v32n116.pdf. Acesso em: 07 set. 2011.

SOUZA MACHADO, Lucilia Regina de. O desafio da formação dos professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul-set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v32n116/a05v32n116.pdf. Acesso em: 07 set. 2011.

PARTE 3 - ANALISANDO O CONTEXTO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA E A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Perfil docente e atuação na Educação Profissional e Tecnológica: um estudo do Instituto Federal de Brasília

BAUMAN, Zigmunt. Modernidade líquida. São Paulo: Zahar Editores, 2001.

BRASIL. Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 5 de outubro de 1988. 24. ed. Brasília: Senado Federal, 1988a.

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007- 2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 16 out. 2017.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva; OLIVEIRA, Blenda Cavalcante de; CURADO SILVA, Kátia Augusta Pereira. Perspectivas de análise da constituição da profissionalidade do bacharel docente na educação profissional e tecnológica In: ANAIS DO VIII ENCONTRO BRASILEIRO DA RED ESTRADO TRABALHO DOCENTE E PNE: desafios à valorização profissional Santa Maria. Anais... RS, 2016.

NICOLODI, Suzana Ceni Freitas. A constituição da docência na educação profissionalizante do Ensino Médio. 2008. 121 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo-RS, 2008.

REHEM, Cristine. Estudo sobre o perfil do professor de educação técnica e contribuições para um projeto contemporâneo de formação docente no Brasil, numa perspectiva do trabalho e da Educação no início do século XXI. 2005. 176 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ, 2005.

URBANETZ, Sandra Terezinha. A constituição do docente para a Educação Profissional. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, do Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

Apontamentos sobre o perfil dos respondentes dos questionários aplicados aos professores do Instituto Federal de Brasília

ABREU, Guacira Ribeiro. Ressignificação da formação do professor de ensino técnico profissional: por uma prática reflexiva na reconstrução de sua identidade. Rev. Profissão Docente, Uberaba, v. 9, n. 21, p. 114-132, 2009. Disponível em: http://www.revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/231/225. Acesso em: 6 jan. 2017.

AMBROSETTI, Neusa Banhara; ALMEIDA, Patrícia C. Albieri de. A constituição da profissionalidade docente: tornar-se professora de educação infantil, 2007. Disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT08-3027--Int.pdf. Acesso em: 27 dez. 2016.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 13.415, de 13 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e o Decreto-Lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm. Acesso em: 10 maio 2017.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 28 dez. 2017.

BRASIL. Lei n.o 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei n.º 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei n.º 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União, Brasília, 17 fev. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm. Acesso em: 10 maio 2017.

BRASIL. Resolução CNE/CEB 6/2012, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Diário Oficial da União, Brasília, 21 set. 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secretariade-regulacao-e-supervisao-da-educacao-superior-seres/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/17417-ceb-2012. Acesso em: 31 jul. 2014.

BRASIL. MEC/INEP. Estudo exploratório sobre o professor brasileiro: Com base nos resultados do Censo Escolar da Educação Básica 2007. Brasília, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/estudoprofessor.pdf. Acesso em: 01 out. 2012.

PENA, Geralda A. de C. Formação docente e aprendizagem da docência: um olhar sobre a Educação Profissional. Rev. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 2, n. 1, p. 98-118, 2011.

RIBEIRO, Jorge Alberto Rosa et al. Questões que permeiam a formação de professores na educação profissional técnica de nível médio. Rev. Teoria e Prática da Educação, v. 14, n. 3, p. 97-110, 2011. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/14770/9647. Acesso em: 6 jan. 2017.

Dimensão política da profissionalidade docente na Educação Profissional: algumas reflexões

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 10 abr. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer do CNE/ CP n.° 5, de 04 de abril de 2006. Aprecia Indicação CNE/CP nº 2/2002 sobre Diretrizes Curriculares Nacionais para Cursos de Formação de Professores para a Educação Básica. Disponível em: Acesso em: 10 abr. 2015.

CONCIANI, Wilson; FIGUEREIDO, Luiz Carlos. A produção de ciência e tecnologia nos Institutos Federais, 100 anos de aprendizagem. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 2, n. 2, p. 40-54, jun. 2009.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. A construção da profissionalidade polivalente na docência nos anos iniciais do Ensino Fundamental: as práticas e os sentidos atribuídos às práticas por professoras da Rede Municipal de Ensino do Recife. 2012. 278 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva; OLIVEIRA, Blenda Cavalcante de; CURADO SILVA, Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro. Perspectivas de análise da constituição da profissionalidade do bacharel docente na educação profissional e tecnológica. In: ANAIS DO VIII ENCONTRO BRASILEIRO DA RED ESTRADO TRABALHO DOCENTE E PNE: desafios à valorização profissional. Anais... Santa Maria-RS, 2015.

FREIRE, Paulo. Conscientização. Teoria e prática da libertação. 3. ed. São Paulo: Centauro, 1980.

JUNQUEIRA, Amanda Oliveira de F. Perfil docente na educação profissional tecnológica: um estudo do Instituto Federal de Brasília. Relatório de Iniciação Científica- PRoic/Universidade de Brasília. Mimeo, 2016.

OLIVEIRA, Blenda Cavalcante de. O trabalho docente na verticalização do Instituto Federal de Brasília. 2016. 170 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

RÊSES, Erlando da Silva. De vocação para profissão: organização sindical docente e identidade social do professor. 2008. 283 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010269922008000200012. Acesso em: 30 jan 2017.

RIOS, Terezinha Azerêdo. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise - especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: Estudos sobre Educação, São Paulo, Ano XI, v. 12, n. 13, 105-126, jan./dez. 2005.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, jan./abr. 2007.

SILVA, Caetana Juracy Rezende (Org.). Institutos Federais Lei n.o 11.892, de 29 de novembro 2008: comentários e reflexões. Organização de Caetana Juracy Resende Silva. Natal: IFRN, 2009.

SILVA, Eliane Paganini da. A profissionalização docente: identidade e crise. 2006. 224 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, Universidade Estadual Paulista, Araraquara-SP, 2006.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de. Diferenciais inovadores na formação de professores para a Educação Profissional. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 8-22, jun. 2008.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de. O desafio da formação de professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 17 maio 2017.

Conhecimentos docentes necessários à formação e atuação na Educação Profissional: reflexões de docentes do Instituto Federal de Brasília

AMBROSETTI, Neusa Banhara; ALMEIDA, Patrícia C. Albieri de. A constituição da profissionalidade docente: tornar-se professora de educação infantil, 2007. Disponível em: http://30reuniao.anped.org.br/trabalhos/GT08-3027--Int.pdf. Acesso em: 10 set. 2008.

AZANK ABDU, Eduardo de Carvalho. Ser e fazer-se docente: desvendando a identidade do professor de Direito. 2011. 98 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Mestrado em Educação, Universidade de Uberaba, Uberaba, 2011.

BATISTA NETO, José; SANTIAGO, Eliete (Org.). Formação de professores e prática pedagógica. Recife: Massangana, 2006.

BRASIL. Lei n.º 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 27 dez. 1961. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L4024.htm. Acesso em: 25 maio 2017.

BRASIL. Lei n.º 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 ago. 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm. Acesso em: 30 jun. 2017.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Institui as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 25 maio 2017.

BRASIL. Decreto n.º 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 27 jul. 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso em: 30 jun. 2017.

BRASIL. MEC. Conselho Nacional de Educação. Resolução CP/CNE nº 02, de 26 de junho de 1997. Dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional de nível médio. Diário Oficial da União, Brasília, 15 jul. 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em: 20 set. 2018.

BRASIL. Decreto n.º 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 27 jul. 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso em: 25 maio 2017.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 28 ago. 2017.

BRASIL. Lei n.o 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei n.º 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei n.º 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União, Brasília, 17 fev. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm. Acesso em: 15 de julho de 2017

BRASIL. MEC/Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 02, de 01 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada.

BRASIL. Portaria nº 432, de 2 de julho de 2018. Diário Oficial da União, Brasília, 3 jul. 2018. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/34561623/do2-2018-07-30-portaria-n-432-de-24-dejulho-de-2018-34561592. Acesso em: 15 jul. 2017.

BRASIL. MEC/Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº 06, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio.

CARVALHO, Renata Innecco Bittencourt de. A prática pedagógica do bacharel professor da área de comunicação social. 2012. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

CASTRO JÚNIOR, Reynaldo de. Educação Superior: os saberes pedagógicos do bacharel docente. 2008. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. A construção da profissionalidade polivalente na docência nos anos iniciais do ensino fundamental: as práticas e os sentidos atribuídos às práticas por professoras da Rede Municipal de Ensino do Recife. 2012. 278 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

GARCIA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GOMES, Sabrina Rodero Ferreira. O professor da educação profissional: formação e prática pedagógica. 2010. 204 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2010.

HELMER, Ester Almeida; REYES, Cláudia Raimundo. Elementos constitutivos do desenvolvimento profissional da docência no Instituto Federal de Educação, ciência e tecnologia de São Paulo. In: I ENCONTRO INTER-REGIONAL NORTE, NORDESTE E CENTRO-OESTE SOBRE FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA E SUPERIOR - ENFORSUP) e do I Encontro Internacional sobre a Formação Docente para a Educação Básica e Superior - INTERFOR: “Formação, Currículo e Avaliação: Territórios referenciais para a profissão docente Brasília, 2015. Disponível em: http://www.enforsupunb2015.com.br/congresso/files/artigo/1425296965.docx. Acesso em: 30 jan. 2017.

OLIARI, Fátima Albertina Sangaletti et. al. Refletindo sobre a identidade e a formação do professor da Educação Superior, 2013. Disponível em: http://www.unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/educacao_foco/artigos/ano2012/refletindo_sobre_identidade.pdf. Acesso em: 30 jan. 2017.

OLIVEIRA, Blenda Cavalcante de. O trabalho docente na verticalização do Instituto Federal de Brasília. 2016. 170 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

ORO, Maria Consoladora Parisotto; BASTOS, Carmen Célia Barradas Correia. Formação pedagógica para docência universitária: estudo das condições de cursos bacharelados de uma ies pública. In: ANAIS DA IX REUNIÃO REGIONAL DA ANPED-SUL, 2012. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/1237/61 3. Acesso: 30 jan. 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Formação de professores na investigação portuguesa – um olhar sobre a função do professor e o conhecimento profissional. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 57-70, ago./dez. 2009. Disponível em: http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br1. Acesso em: 25 jul. 2010.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise - especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: Estudos sobre Educação, São Paulo, ano XI, v. 12, n. 13, p. 105-126, jan./dez. 2007.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 40, p. 143-155, jan./abr. 2009.

SOUZA MACHADO, Lucília Regina de. O desafio da formação de professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 14 jun. 2014.

A Organização do Trabalho Pedagógico (OTP) na Educação Profissional no Instituto Federal de Brasília

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. MEC/SETEC. Portal da Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Histórico. Disponível em: http://redefederal.mec.gov.br/historico. Acesso em: 30 jan. 2017.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 30 jan. 2017.

CARVALHO, Olgamir Francisco; SOUZA, Francisco Heitor de Magalhães. Formação do docente da educação profissional e tecnológica no Brasil: um diálogo com as faculdades de Educação e o curso de Pedagogia. Educ. Soc. [online] v. 35, n. 128, p. 883-907, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ES0101-73302014124974. Acesso em: 10 jun. 2017.

FUSARI, José Cerchi. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. Série Ideias, v. 8, p. 44-53, 1990. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_08_p044-053_c.pdf. Acesso em: 05 jun. 2017.

JÚNIOR, Francisco Vicente de Paula. Profissionalidade, profissionalismo e formação docente. Scientia, Ano 1, Edição 1, p. 1-191, jun./nov. 2012 Disponível em: http://www.faculdade.flucianofeijao.com.br/site_novo/scientia/servico/pdfs/outros_artigos/Revista_area_AFIM_01.pdf. Acesso em: 10 jun. 2017.

SILVA, Eliane Paganini da. A profissionalização docente: identidade e crise. 2006. 224 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, Universidade Estadual Paulista, Araraquara-SP, 2006.

Formação continuada de docentes na Educação Profissional: analisando aspectos da construção da profissionalidade

BRASIL. Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de que trata a Lei nº 7.596, de 10 de abril de 1987; sobre o Plano de Carreira e Cargos de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e sobre o Plano de Carreiras de Magistério do Ensino Básico Federal, de que trata a Lei nº 11.784, de 22 de setembro de 2008; sobre a contratação de professores substitutos, visitantes e estrangeiros, de que trata a Lei nº 8.745 de 9 de dezembro de 1993; sobre a remuneração das Carreiras e Planos Especiais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, de que trata a Lei nº 11.357, de 19 de outubro de 2006; altera remuneração do Plano de Cargos Técnico-Administrativos em Educação; altera as Leis nºs 8.745, de 9 de dezembro de 1993, 11.784, de 22 de setembro de 2008, 11.091, de 12 de janeiro de 2005, 11.892, de 29 de dezembro de 2008, 11.357, de 19 de outubro de 2006, 11.344, de 8 de setembro de 2006, 12.702, de 7 de agosto de 2012, e 8.168, de 16 de janeiro de 1991; revoga o art. 4º da Lei nº 12.677, de 25 de junho de 2012; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 31 dez. 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12772.htm. Acesso em: 17 dez. 2015.

CHAPOULIE, J. M. Sur l’analyse sociologique des groupes professionnels. Reveu Française de Sociologie, Paris, v. XIV. p. 86-114, 1973.

CARVALHO, Olgamir Francisco; SOUZA, Francisco Heitor de Magalhães. Formação do docente da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil: um diálogo com as faculdades de educação e o curso de pedagogia. Educ. Soc. [online], v. 35, n. 128, p. 883-907, 2014.

DONATO, Maria Ermelinda. Inovações na formação de docentes universitários: a experiência das ciências veterinárias. In: CUNHA, M. I. (Org.). Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas: Papirus; 2007. p. 125-44.

MAC BRIDE, The In-Service Training of Teachers. London: The Falmer Press. 1989.

MACHADO, Lucília Regina de Souza. Diferenciais inovadores na formação de professores para a Educação Profissional. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), v. 1, n. 1, p. 8-22, jun. 2008.

MELO, Márcia Maria de Oliveira. Repercussões do conhecimento didático sobre a formação de professores universitários em curso de atualização docente. In. CUNHA, Maria Isabel (Org.). Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas, SP: Papirus, 2007.

MIZUKAMI, Maria da Graça. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Revista do Centro de Educação da UFSM, v. 29, n. 2, 2004. Disponível em: http//www.ufsm.br/ce/revista/. Acesso em: 06 set 2015.

MOROZ, Melania; GIANFALDONI, Mônica Helena. O processo de pesquisa: iniciação. Brasília: Líber Livro, 2006.

NÓVOA. António. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

PACHECO, José Augusto de Brito. Formação de Professores: teoria e práxis. Braga, Portugal: Instituto de Educação e Psicologia. Universidade do Minho, 1995.

PLACCO, Vera Maria N. de S. Formação em serviço. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM

REHEM, Cleunice Matos. Perfil e formação do professor de Educação Profissional Técnica. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2009.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise – especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: estudos sobre educação, São Paulo, ano XI, v. 12, n. 13, jan./dez. 2005.

ROLDÃO, Maria do Céu. Formar para a excelência profissional - pressupostos e rupturas nos níveis iniciais da docência. Educação & Linguagem, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de São Paulo, Ano 10, n. 15, p. 18-42, jan.-jun. 2007.

Capa para Profissionalidade docente na Educação Profissional
Publicado
setembro 24, 2020

Detalhes sobre essa publicação

Co-publisher's ISBN-13 (24)
978-65-5846-039-8