Educação, pobreza e desigualdade social: a iniciativa EPDS na Universidade de Brasília (2017-2018) - Volume 2: Medições

Autores

Alexandre Pilati (editor)
Universidade de Brasília (UnB)
https://orcid.org/0000-0003-1811-2118
Cynthia Bisinoto (editor)
Universidade de Brasília (UnB)
https://orcid.org/0000-0003-2188-5592
Leila D’Arc Sousa (editor)
Natalia de Souza Duarte (editor)
Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)
Palavras-chave: Educação, Desigualdade social, Pobreza

Sinopse

Visibilizar a invisibilidade da pobreza em um país como o nosso não deveria ser uma tarefa tão difícil, visto que a cada passo que damos, seja no campo, seja nas cidades, nos deparamos com suas múltiplas expressões. Mas o é...

Adentrar nessa cegueira social é entender que somos, enquanto sociedade, forçados a não enxergar, a não reconhecer e a não enfrentar a pobreza, porque somos um país cruelmente colonizado em seu modo de pensar. Para Dussel (2000) o sistema colonial oprimiu, para além de corpos e povos, o conhecimento, o modo como compreendemos o mundo e suas relações. Somando a isso nossa avassaladora escravidão, temos as matrizes fundantes de nossa sociedade, cega diante da pobreza e da injustiça social. Para Gonçalves Filho, “o que vemos e o que deixamos de ver, a priori, não são decididos por nós, mas sim pelo modo como fomos colocados em companhia dos outros e como os outros são colocados diante de nós” (2004, p. 08).

A cultura brasileira nasceu do convívio entre muitas instituições. Entretanto, família, escola, Estado, justiça, mercado, não foram tão fundantes para nós como o foi a instituição da escravidão (SOUZA, 2017). Foi essa sociabilidade que legitimou culturalmente explorar seres humanos às raias da morte e também invisibilizar pobreza e desigualdade social. Nesse sentido, enxergar a pobreza significa aprender a desaprender, aprender a desnaturalizar esse fenômeno contundente, espólio da escravidão, que nos corrompe enquanto sociedade – essa sim, a escravidão, a nossa maior e mais profunda corrupção, que precisa ser enfrentada.

Capítulos

  • Prefácio - Dos afetos da iniciativa EPDS
    Natalia de Souza Duarte
  • Apresentação
    Silvia Cristina Yannoulas, Camila Potyara Pereira
  • Capítulo 1 - A percepção dos docentes e das estudantes beneficiárias do PBF acerca dos fenômenos da pobreza e desigualdade social no IFG/Águas Lindas: relação teoeria e prática no âmbito do curso EPDS/UnB
    Flávia de Souza Brito, Rafael de Melo Monteiro, Rafaela Nunes Marques
  • Capítulo 2 - Escrita criativa à moda Frida
    Inês Vargas Marques, Leila D’Arc Sousa
  • Capítulo 3 - (Socio)Educação, pobreza e desigualdade social
    Mauro Gleisson de Castro Evangelista
  • Capítulo 4 - Juventude e pobreza: consciência crítica sobre os mitos e a realidade do PBF
    Suzana Medeiros de Souza Aguiar, Luciana Campos de Oliveira Dias
  • Capítulo 5 - Correlações entre cidadania, pobreza, educação e pessoas com deficiência
    Andreia Pereira de Souza Gonçalves, Fábia Carvalho de Oliveira, Samir Almeida Santos
  • Capítulo 6 - Um olhar sobre as desigualdades sociais: intervenção junto às juventudes de periferia do Distrito Federal
    Mariana Ribeiro Gomes
  • Capítulo 7 - A pobreza e suas implicações no deslocamento interurbano diário de escolares
    Anette Lobato Maia, Maria Célia Orlato Selem
  • Capítulo 8 - Identidade periférica
    Fátima Correia Lopes, Fábio William da Silva Pereira
  • Capítulo 9 - O impacto da pobreza na precarização do trabalho docente
    Rafael Ayan
  • Capítulo 10 - Participação da criança beneficiária do Programa Bolsa Família nas atividades escolares: uma análise para além da sala e da aula
    Danielle Atta
  • Capítulo 11 - Desenvolvimento humano, pobreza e desigualdade social na infância e adolescência
    Izete Santos do Nascimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Pilati, Universidade de Brasília (UnB)

É Professor Associado do Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília – UnB. É atualmente diretor técnico de extensão da UnB e foi Coordenador Adjunto da IEPDS UnB (2017/2018).

Leila D’Arc Sousa

Mestre em Políticas Pública e Gestão da Educação (UNB), Especialista em Gestão Pública de Gênero e Raça (UNB) Professora aposentada da SEDF trabalhou 25 anos com educação básica e 5 como formadora de formadores/as na Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação EAPE. Atuou no curso EPDS como supervisora

Natalia de Souza Duarte, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Graduada em Educação Física e Pedagogia, é mestre em Educação, doutora e pós-doutora em Política Social pela Universidade de Brasília. Professora da Secretaria de Educação do Distrito Federal há 31 anos, é integrante do Fórum Distrital de Educação, o Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social e o Fórum Nacional Popular de Educação. É diretora da ANPAE/DF e pesquisadora do grupo TEDis da UnB. Desenvolveu tecnologia educacional para alfabetizar aprovada pelo MEC e recomendada pelo Guia de Tecnologias 2011/2012.

Silvia Cristina Yannoulas, Universidade de Brasília (UnB)

Licenciada em Ciências da Educação pela Universidade de Buenos Aires (UBA), Mestre em Ciências Sociais pela Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais / Sede Acadêmica Argentina (FLACSO/Argentina), Doutora em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB). Pós Doutorada em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora do Departamento de Serviço Social (SER) e do Programa de Pós-Graduação em Política Social (PPGPS) da UnB. Líder do grupo de pesquisa TEDis – Trabalho, Educação e Discriminação. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Camila Potyara Pereira, Universidade de Brasília (UnB)

Socióloga, mestre e doutora em Política Social pela Universidade de Brasília (UnB). Professora do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Política Social (PPGPS) da UnB. Pesquisadora do Grupo de Estudos Político-sociais (POLITIZA/PPGPS/UnB) e coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Política Social (NEPPOS/CEAM/UnB).

Flávia de Souza Brito, Instituto Federal de Goiás (IFG)

Assistente social no IFG/Campus Águas Lindas. Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica
pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Brasília.

Rafael de Melo Monteiro, Instituto Federal de Goiás (IFG)

Professor de Geografia no IFG/Campus Águas Lindas. Doutor em Geografia pela UNESP/
Presidente Prudente.

Rafaela Nunes Marques, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) / Universidade Católica de Brasília (UCB)

Doutora em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Professora da SEDF e da Universidade
Católica de Brasília (UCB).

Inês Vargas Marques, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Graduada em Gestão Pública e Letras Português/Literatura., Especialista em Formação Continuada e a Distância e em Psicopedagogia. Atuou como tutora/professora/ supervisora, coordenadora e Conteúdista de EaD, na Escola Da Previdência Social. Atuou como tutora/professora em cursos da UAB/UnB. Atualmente trabalha como mediadora em cursos Da Escola Nacional de Educação.

Suzana Medeiros de Souza Aguiar, Instituto Federal de Goiás (IFG)

Professora da Secretaria de Educação do Distrito Federal e mestranda em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (ProfEPT/IFG).

Luciana Campos de Oliveira Dias, Instituto Federal de Goiás (IFG)

Professora Doutora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) e docente do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT).

Andreia Pereira de Souza Gonçalves, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Graduada em Pedagogia pela Faculdades Integradas Juscelino Kubistchek/DF (2002). Especialista em Psicopedagogia Institucional pela Universidade Veiga de Almeida do Rio de Janeiro (2005). Especialista em Educação em e para os Direitos Humanos no Contexto da Diversidade Cultural pela Universidade de Brasília (2015). Atuou na Educação à Distância em turmas da UAB/UnB (2015/2016). Professora da Secretaria de Educação do Distrito Federal desde 2000, atuando com Atendimento Educacional Especializado/Sala de Recursos Generalista.

Fábia Carvalho de Oliveira, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Graduada em Pedagogia pela Universidade de Brasília (2002). Especialista em Educação Especial pelo Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (2018). Mestra em Educação Especial, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - FEUSP, sob orientação da Prof. Dra C. Biancha Angelucci (2017). Professora da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal desde 1998. Atuou na área de Educação Especial por 16 anos, com estudantes com deficiência, na articulação de avaliação (em nível intermediário) por dois anos em Ceilândia e na formação continuada na Escola de Aperfeiçoamento dos/as Profissionais de Educação (Eape), desde 2019. Suas pesquisas buscam refletir sobre as políticas públicas de Educação Especial e de Educação Profissional para as pessoas com deficiência, na contemporaneidade.

Samir Almeida Santos, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Graduado em Educação Física pela Universidade de Brasília (2000). Especialista em Educação Física Escolar pela Faculdade de Educação Física da UnB (2005). Mestre em Educação Física pela Universidade de Brasília (2015). Doutorando em Politica Social pela UnB. Professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal desde 2001. Atuou na área de Educação Física e gestão da Educação Física e Esporte Escolar, com ênfase na docência em Educação Física Escolar, Educação Especial e em Educação a Distância pela Universidade Aberta do Brasil/ UnB. Atualmente atua na Educação Precoce do Centro de Ensino Especial 2 de Brasília.

Mariana Ribeiro Gomes, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social do Distrito Federal (SEDES)

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, atua como Educadora Social em Centro de Convivência da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social do Distrito Federal - SEDES GDF, desde 2010. Desenvolve ações com crianças, adolescentes, adultos e idosos, dentro da perspectiva da afirmação de direitos e desenvolvimento de capacidades/potencialidades dos participantes, objetivando a autonomia necessária para o enfrentamento das vulnerabilidades sociais vivenciadas.

Fátima Correia Lopes

Graduada em Pedagogia pela Faculdade ICESP/DF (2016), Pós-Graduação em Psicopedagogia Educaps e Coordenadora Pedagógica na ONG Coletivo da Cidade.

Fábio William da Silva Pereira, Universidade de Brasília (UnB)

Graduando em Geografia pela Universidade de Brasília e Articulador Comunitário na ONG Coletivo da Cidade.

Rafael Ayan, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Pedagogo, Assistente Social e Mestre em Educação. Professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF).

Danielle Atta, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Graduada em História e Pedagogia. Pós-graduada em Educação Infantil. Professora da SEEDF

Izete Santos do Nascimento, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF)

Mestra em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Universidade de Brasília). Pedagoga-Orientadora Educacional na Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

Referências

Prefácio - Dos afetos da iniciativa EPDS

ALVES, José E. D. Aumenta a pobreza e a extrema pobreza no Brasil. EcoDebate, 2018. Disponível em: https://www.ecodebate.com.br/2018/08/13/aumentaa-pobreza-e-a-extrema-pobreza-no-brasil-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/.

DUBET, F. As desigualdades multiplicadas. In Revista Brasileira de Educação, nº 17, maio/jun/jul/ago 2001, p. 05-19. ANPED.

DUSSEL, E. Ética da Libertação na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis, Vozes, 2000.

ESPING-ANDERSEN, G. As três economias políticas do Welfare State. In Lua Nova nº 24, São Paulo: CEDEC, 1991.

ESPINOSA, B. Ética Demonstrada à Maneira dos Geômetras. (Tradução de Marilena de Souza Chauí, Carlos Lopes de Mattos, Joaquim de Carvalho, Joaquim Ferreira Gomes, Antônio Simões, Manuel de Castro). São Paulo: Abril Cultural, 1979.

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INF NCIA (UNICEF). Pobreza na Infância e na adolescência. Brasília, 2018. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/pt/pobreza_infancia_adolescencia.pdf

GONÇALVES FILHO, José Moura. A invisibilidade pública (Prefácio). In: COSTA, Fernando Braga da. Homens Invisíveis: relatos de uma humilhação social. São Paulo: Globo, 2004, p. 06-34.

ROCHA, Sonia. Pobreza no Brasil – A Evolução de Longo Prazo (1970-2011). XXV Fórum Nacional – BNDES. RJ, 13-16 de maio de 2013. Disponível em: http://www.forumnacional.org.br/trf_arq.php?cod=EP04920.

SOUZA, Jessé. A Elite do Atraso: da escravidão à Lava-Jato. Rio de Janeiro. Leya, 2017.

YANNOULAS, Silvia C. (coord.). Política Educacional e Pobreza: Múltiplas Abordagens para uma Relação Multi-Determinada. Brasília/DF: Liberlivro, 2013.

Apresentação

Núcleo de Estudos e Pesquisas em Política Social/NEPPOS. POLITIZANDO, nº. 29. Brasília: NEPPOS/UnB, agosto de 2018.

YANNOULAS, Silvia C. (coord.). Política Educacional e Pobreza: Múltiplas Abordagens para uma Relação Multi-Determinada. Brasília/DF: Liberlivro, 2013.

Capítulo 1 - A percepção dos docentes e das estudantes beneficiárias do PBF acerca dos fenômenos da pobreza e desigualdade social no IFG/Águas Lindas: relação teoeria e prática no âmbito do curso EPDS/UnB

ARROYO, Miguel Gonzales. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 23 ago. 2018.

BOURDIEU, Pierre. As regras da Arte. São Paulo: Cia. das Letras, 2000. Disponível em: <https://teoliteraria.wordpress.com/2013/02/16/as-regras-daarte-de-pierre-bourdieu-download>. Acesso em: 01 set. 2018.

COMPANHIA DE PLANEJAMENTO DO DISTRITO FEDERAL, 2014. Nota técnica n. 01/2014 - Delimitação do espaço metropolitano de Brasília (Área Metropolitana de Brasília). Disponível em:. Acesso em: 19 ago. 2018.

IBGE, 2018. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 17 ago. 2018.

______. Cidades. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br>. Acesso em: 17 ago. 2018.

______. Um quarto da população vive com menos de R$ 387,00 por mês. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/18825-um-quarto-da-populacao-vive-com-menosde-r-387-por-mes>. Acesso em: 02 out. 2018.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Brasil em desenvolvimento: Estado, planejamento e políticas públicas. Brasília: Ipea, 2017. Lei nº 10.836/2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20042006/2004/Lei/L10.836.htm>. Acesso em: 23 ago. 2018.

MENDONÇA, Erasto Fortes. Pobreza, direitos humanos, justiça e educação. Módulo II. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 23 ago. 2018.

LEITE, Lúcia. Escola: Espaços e Tempos de Reprodução e Resistência da Pobreza. Módulo III. Curso de Especialização: Pobreza, Educação e Desigualdade Social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 23 ago. 2018.

MELLO, Marcelo de. Brasília e Águas Lindas de Goiás: consenso e dissenso na produção de corpos. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 7, n. 2, p. 213-232, ago. 2013.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL, 2018. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2018.

OBSERVATÓRIO DO MUNDO DO TRABALHO. Estudo de implantação – Relatório de estudo/pesquisa natural, social, econômica e educacional da microrregião Entorno de Brasília, do município de Águas Lindas de Goiás e sua região limítrofe. Goiânia, 2013.

REGO, Walquiria Leão; PINZANI, Alessandro. Pobreza e cidadania. Módulo I. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 23 ago. 2018.

______. Vozes do Bolsa Família: autonomia, dinheiro e cidadania. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

SUAP/Assistência Estudantil /IFG, 2018. Disponível em: <https://suap.ifg.edu.br>. Acesso em: 14 set. 2018.

SOUZA, Pedro H. G.; MEDEIROS, Marcelo. The Concentration of Income at the Top in Brazil, 2006-2014. Working Paper, n. 163. Brasília: Centro Internacional de Política para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), 2017.

Capítulo 2 - Escrita criativa à moda Frida

ARROYO, Miguel Gonzales. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015a. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 2 set. 2018.

CORTINA, Adela Orts. El rechazo al pobre: un desafío para la democracia. Paidós Espasa Libros, S.L.U, Barcelona, España, 2017. 185 p.

ESTATÍSTICAS DE GÊNERO IBGE Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101551_informativo.pdf> Acesso em 14 de outubro de 2018

FERNANDES, S.R.R. A escrita Criativa: orientação e apoio. Dissertação de Mestrado em Educação Pré-Escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico. 2015 Disponível em: <https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/10442/1/Relat%C3%B3rio%20do%20Projeto%20de%20Investiga%C3%A7%C3%A3o-Sara%20Fernandes%20%28vers%C3%A3o%20definitiva%29.pdf>. Acesso em: 1 de outubro 2018.

FRIGOTO, Gaudêncio (Org). Escola “Sem” Partido: Esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. UERJ, 2017. 146 p.

GOMES, Michele Cristina Ramos. Sororidade, Substantivo Feminino: Reflexões Linguísticas e Sociais Sobre Abordagens do Feminismo no Jornal O Globo, Juiz de Fora, 2017. 160 p. Disponível em: <http://www.ufjf.br/ppglinguistica/files/2009/12/GOMES-Michele-Cristina-Ramos-.pdf>. Acesso em 05 de novembro de 2018

IBGE-https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-denoticias/noticias/18825-um-quarto-da-populacao-vive-com-menos-de-r-387-por-mes

RELATÓRIO: A DIST NCIA QUE NOS UNE. OXFAN Disponível em: file:///D:/EPDS%20Livro/Artigo%20Casa%20Frida/relatorio_a_distancia_que_nos_une.pdf Acesso em 30/09

EBC http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-08/brasil-bate-recorde-de-mortes-violentas-em-2017

G1 https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/lei-maria-da-penha-84-agressoes-foram-registradas-no-df-em-2018.ghtml Acesso em 30/09/2018

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO DF – SSPDF http://www.ssp.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/11/estatstica-012_2018-feminicdiono-df_jan_dez-2016_17.compressed.pdf Acesso em 01/10/2018

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO DF- SSPDF http://www.ssp.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/11/estatstica-013_2018-lei-maria-dapenha-no-df-jan_dez_2017.compressed.pdf Acesso em 01/10/2018

SEDESTMIDH http://www.mulher.df.gov.br/sedestmidh/ Acesso 01/10/2018

SCOTT, Joan Wallach. “Gênero: uma categoria útil de análise histórica”. (In) Educação & Realidade. Porto Alegre, vol. 20, nº 2, jul./dez. 1995, pp. 71-99. Revisão de Tomaz Tadeu da Silva a partir do original inglês (SCOTT, J. W. Gender and the Politics of History. New York: Columbia University Press, 1988. PP. 28-50.), de artigo originalmente publicado em: Educação & Realidade, vol. 15, nº 2, jul./dez. 1990. Tradução da versão francesa (Les Cahiers du Grif, nº 37/38. Paris: Editions Tierce, 1988.) por Guacira LopesLouro

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

Capítulo 3 - (Socio)Educação, pobreza e desigualdade social

ABRAMOVAY, Mirian. (coord.). et al. Revelando tramas, descobrindo segredos: violência e convivência nas escolas. Brasília: RITLA/SEEDF, 2009.

ARENDT, Hannah. Entre o Passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2016.

BARATTA, Alessandro. Criminologia Crítica e Crítica do Direito Penal: Introdução à Sociologia do Direito Penal. Rio de janeiro: Editora Renavan; Instituto Carioca de Criminologia, 2013.

BARBOSA, Maria Lígia. Desigualdade e desempenho: uma introdução à sociologia da escola brasileira. Belo Horizonte: Editora Argvmentvm, 2009.

BARLOW, David H. & DURAND, Mark R. Psicopatologia: uma abordagem integrada. Tradução Noveritis do Brasil. 2a ed. São Paulo: Cengage Learning, 2017.

BORDIEU, Pierre de. Sistemas de ensino e sistemas de pensamento. In: Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

BRASIL. Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil. Juventude Viva. Brasília: Presidência da República, 2015.

BRASIL. Pesquisa nacional de saúde do escolar 2009. Relatório. Rio de Janeiro: IBGE, 2009.

BRASIL. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira 2010. Estudo & Pesquisas – informação demográfica e socioeconômica, n. 27. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

BRASIL. Panorama Nacional: a Execução das Medidas Socioeducativas de Internação. Programa Justiça Jovem. Brasília: Conselho Nacional de Justiça, 2012.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Direitos Humanos (SDH). Levantamento Anual SINASE 2013. Brasília: SDH, 2015b.

BRASIL. Levantamento Anual SINASE 2016. Brasília: Ministério dos Direitos Humanos, 2018.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

CERQUEIRA, Daniel e COELHO, Danilo Santa Cruz. Redução da Idade de Imputabilidade Penal, Educação e Criminalidade. Nota Técnica no 15 . Rio de Janeiro: IPEA, 2015.

CERQUEIRA, Daniel; MOURA, R. L. Oportunidades para o jovem no mercado de trabalho e homicídios no Brasil. In: CORSEUIL, C. H.; BOTELHO, R. U. (Org.). Desafios à trajetória profissional dos jovens brasileiros. Brasília: Ipea, 2014. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_desafios_completo web.pdf

CERQUEIRA, Daniel; RANIERE, Mariana; GUEDES, Erivelton; COSTA, Joana Simões; BATISTA, Felipe; NICOLATO, Patrícia. Indicadores Multidimensionais de Educação e Homicídios nos Territórios Focalizados pelo Pacto Nacional pela Redução de Homicídios. Nota Técnica no 18. Brasília: IPEA, 2016b.

DESTREMAU, Blandine; SALAMA, Pierre. O tamanho da pobreza: economia política da distribuição de renda. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

DIEESE. Pesquisa socioeconômica em territórios de vulnerabilidade social no Distrito Federal. Produto 6 Relatório Analítico Final da Pesquisa Socioeconômica em Territórios de Vulnerabilidade Social no Distrito Federal. BRASÍLIA: DIEESE, 2011.

DISTRITO FEDERAL. Perfil dos Jovens do Distrito Federal. Brasília: CODEPLAN, 2013.

DISTRITO FEDERAL. Retrato da infância e da adolescência no Distrito Federal. Brasília: CODEPLAN, 2012.

DUARTE, N de S. e YANNOULAS, S. C. O percurso escolar da população em situação de pobreza. In: Anais da 34a Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED. Natal–RN, out. 2011. Disponível em: http://34reuniao.anped.org.br/images/trabalhos/GT05/GT05-154%20int.pdf

DUARTE, Natalia de Souza. Política social: um estudo sobre educação e pobreza. 2012. 259 f. Tese (Doutorado em Política Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

DUBET, Françóise. O que é uma escola justa? In: Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 123, set/dez, 2004, p. 539-555.

LEE, David S. & McCRARY, Justin. 2009. The Deterrence Effect of Prison: Dynamic Theory and Evidence, Working Papers 1168, Princeton University, Department of Economics, Center for Economic Policy Studies..

FARRINGTON, David P. Developmental Criminology and Risk-Focused Prevention. In: Mike Maguire, Rod Morgan and Robert Reiner (eds). The Oxford Handbook of Criminology, pp: 657-701,Oxford, Oxford University Press, 2002a.

FARRINGTON, David Philip. Fatores de Risco para a violência Juvenil. In DEBARBIEUX, Eric e BLAYA, Catherine. Violência nas escolas: dez abordagens europeias. Brasília: UNESCO, 2002b.

FBSP - Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2015. Ano 9. São Paulo: FBSP, 2015.

FGV. O tempo de Permanência na Escola e as Motivações dos Sem-Escola. Coordenação Marcelo Côrtes Neri. RJ: FGV/IBRE, CPS, 2009.

FOX, J. Demographics and U.S. homicide. In: BLUMSTEIN, A.; WALLMAN, J. (Ed.). The crime drop in America. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

FREITAS, L. C. A internalização da exclusão. In Educação e Sociedade, Campinas, 2002, p. 299-325.

GAULEJAC, Vicent de. As Origens da Vergonha. Tradução de Maria Beatriz Medina. São Paulo: Via Lettera Editora e Livraria, 2006.

GENTILE, Pablo. O Direito à Educação e as dinâmicas de exclusão na América Latina. Revista Educação Sociedade, Campinas, v. 30, n. 109, set./dez. 2009, p. 1,059-1079.

HARLOW, C. W. Education and correctional populations. Bureau of Justice Statistics Special Report, 2003. Disponível em: <http://www.ojp.usdoj.gov/bjs/abstract/ecp.htm>. visto em setembro de 2018.

LASCH, Christopher. A Cultura do Narcisismo: Vida Americana numa Era de Esperança em Declínio. Tradução de Ernani Pavaneli. Rio de Janeiro: Imago, 1983 (publicado originalmente em1979).

L.CHIODA, et al., Spillovers from conditional cash transfer programs: Bolsa Família and crime inurban Brazil, Economics of Education Review (2015). Disponível em http://dx.doi.org/10.1016/j.econedurev.2015.04.005. visto em setembro de 2018.

LEE, D. S. and J. MCCRARY (2009). The Deterrence Effect of Prison: Dynamic Theory and Evidence. Working Papers 1168, Princeton University, Department of Economics, Center for Economic Policy Studies.

LOCHNER, Lance e MORETTI, Enrico (2001). The Effect of Education on Crime: Evidence from Prison Inmates, Arrests, and SelfReports. NBER Working Paper No. 8605 Issued in November 2001.

MACEDO, A. C. et al. Violência e desigualdade social: mortalidade por homicídios e condições de vida em Salvador, Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 35, n. 6, p. 515-522, dez. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo>.

MARGALIT, Avishai. The decent society. Cambridge (USA): Harvard University Press, 1996.

MAGNUSSON, David; KLINTERBERG, Britt; STATTIN, Hakan. Autonomic Activity/Reactivity, Behavior, and Crime in Longitudinal Perspective, Pp 287- 318, In: Joan McCord (ed), Facts, Frameworks, and Forecasts: Advances in Criminological Theory. New Brunswick, NJ. 1992.

PAIN, Jacques. L’école, une prévention fondamentale. In: L’École et sés Violences. Paris: Anthropos, 2006.

______. La Pédagogie Institutionnelle de Fernand Oury. In: MARTIN,Lucien et al. La Pédagogie Institutionnelle de Fernand Oury. Paris: Éditions Matrice, 2009.

PEREIRA, Sandra Eni Fernandes Nunes. Redes sociais de adolescentes em contexto de vulnerabilidade social e sua relação com os riscos de envolvimento com o tráfico de drogas. Tese de doutorado. UnB, 2008.

PEREGRINO, M. Desigualdade numa escola em mudança: trajetórias e embates na escolarização pública de jovens pobres. Tese de Doutorado em Educação – Curso de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2006.

PINZINI, Alessandro e REGO, Walquiria Leão. Pobreza e Cidadania: módulo 1. Brasília: MEC-SECADI, 2015.

PRINZ, Jesse J. Beyond. Human Nature: How Culture and Experience Shape our Lives. New York. W. W. Norton & Company, 2012.

SANTOS GUERRA, M. Entre bastidores: o lado oculto da organização escola. Porto: Asa, 2002.

SILVA. Maria Abadia da. Intervenção e consentimento: a política educacional do 161 Banco Mundial. Campinas: Autores associados; São Paulo: FAPESP, 2002.

SILVA, Enid R. A.; OLIVEIRA, Raissa Menezes (2015). O Adolescente em Conflito com a Lei e o Debate sobre a Redução da Maioridade Penal: esclarecimentos necessários. Nota Técnica No 20. IPEA. Brasília.

SIMMEL, Georg. Filosofia del dinero. Madrid: Instituto de Estudios Políticos, 1977.

SOARES, Sergei Suarez Dillon. Educação: um escudo contra o homicídio? Texto para discussão no 1298. Brasília: IPEA, 2007.

SOUZA, Jessé (Org.). A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: EDUFMG, 2009.

SPOSITO, Marília Pontes. Juventude e educação: interações entre educação escolar e a educação não-formal. Educação e Realidade, v. 33, 2008.

STEINBERG, Laurence. Age of opportunity: lessons from the new science of adolescence. 2015.

UNICEF. Fora da Escola não pode! O desafio da exclusão escolar. Brasília, UNICEF, 2013.

WAISELFISZ, Júlio J. Mapa da violência 2013: mortes matadas por armas de fogo. CEBELA/FLACSO, 2013.

WEBSTER, C. M. and Doob A. (2003). Sentence severity and crime: Accepting the null hypothesis. In M. Tonry (Ed.), Crime and Justice: A Review of Research, Volume 30. Chicago, IL: University of Chicago Press.

Capítulo 4 - Juventude e pobreza: consciência crítica sobre os mitos e a realidade do PBF

ARROYO, Miguel G. Pobreza, desigualdades e educação. In: Catálogo de Materiais do Curso de Especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social. Módulo Introdutório: Pobreza, desigualdades e educação. Brasília, 2015.

BRASIL. Presidência da República. Lei Orgânica da Assistência Social, n. 8.742, de 7 de setembro de 1993

_______. Ministério do Desenvolvimento Social. Programa Bolsa família. Disponível em: <http://mds.gov.br/assuntos/bolsa-familia/o-que-e/comofunciona>. Acesso em: 12 set. 2018

CASSAB, Clarice. (Re)Construir utopias: jovem, cidade e política. Tese de doutorado. Instituto de Geociências. Departamento de Geografia. Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2009.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Rev. Bras. Educ. [online]. 2003, n.24, pp.40-52. ISSN 1413-2478.

______. Por uma pedagogia da juventude. Revista Onda Jovem, São Paulo, n.1, p. 34-47, 2005.

______. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educ. Soc. [online]. 2007, vol.28, n.100, pp.1105-1128. ISSN 0101-7330.

______. O aluno do ensino médio: o jovem desconhecido. Salto para o Futuro, v. 18, n. 18, nov. 2009.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 30 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

FRIGOTTO. Gaudêncio. Ensino Médio no Brasil: “juventudes” com futuro interditado. Salto Para o Futuro, ano 19, boletim 18, nov. 2009. Juventude e escolarização: os sentidos do Ensino Médio.

GASKELL, George. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro, 2017.

LEMOS, Guilherme de Oliveira. De Soweto à Ceilândia: siglas de segregação racial. Dosiê Brasil-África do Sul. Revista Paranoá, n. 18, ISSN 1679-0944, 2017.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital. Trad. Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SANCHES, Odécio. Quantitativo-Qualitativo: oposição ou complementariedade? Caderno de Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, Rio de Janeiro: Fiocruz, jul/set, 1993.

PAIS, J. M. A construção sociológica da juventude – alguns contributos. Análise Social, Vol. 25, No. 105-106, p. 139-165. 1990.

PEREIRA, C. P. A pobreza, suas causas e interpretações: destaque ao caso brasileiro. Ser Social. Brasília, s/v n. 18, p. 229-252, jan./jun. 2006.

PINZANI, A.; REGO, W.L. Pobreza e Cidadania. In: Catálogo de Materiais do Curso de Especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social. Módulo I: Pobreza e Cidadania. Brasília, 2015.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2000.

OLIVEIRA NETO C; MOREIRA MR; SUCENA LFM; MARINS RS. Grupos focais e pesquisa social: o debate orientado como técnica de investigação. Rio de Janeiro: DCS/ENSP (mimeo), 2001.

______. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4. ed. 2. reimpr. São Paulo: Editorada Universidade de São Paulo, 2006.

SEVERINAS. Direção: Eliza Capai. Realização: Agência Pública. Brasil: Microbolsas, 2013. 1 documentário (10 min). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=_Rn7GF-u1tw>. Acesso em: 12 set. 2018.

SCHAEFFER, Maria de Fátima Castilhos. Segregação socioespacial no Distrito Federal. Revista Katálysis, Universidade Federal de Santa Catarina, vol. 6, n.2, p. 237-248, jul./dez. 2003.

Capítulo 5 - Correlações entre cidadania, pobreza, educação e pessoas com deficiência

ARROYO, Miguel Gonzales. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://egpbf.mec.gov.br/modulos/intro/index.html> Acesso em: 01/10/2018.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Secretaria Nacional de Assistência Social. Programa BPC na Escola: Acompanhamento dos Beneficiários. Brasília, DF: 2016.

BRASIL. LEI Nº 13.146/2015. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm> acesso em 06/09/2018.

COUTINHO, C.N. Notas sobre cidadania e modernidade. In: Perspectiva, n. 22, p. 41-59. São Paulo, SP: 1999.

HÚGARO, E.M. Trabalho, tempo livre e emancipação humana: os determinantes ontológicos das políticas sociais de lazer. Tese de doutorado apresentado à Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, SP: 2008.

JACCOUD, D.; MESQUITA, A. C.; PAIVA, A. B. de. O Benefício da Prestação Continuada na reforma da Previdência: contribuições para o debate. Texto para discussão / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - Brasília: Rio de Janeiro: Ipea, 2017.

OLIVEIRA, F. C. de. Educação profissional de pessoas com deficiência: política e produção acadêmica, no Brasil, pós Lei 8.213/1991. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, s.n., 2017.

PEREIRA-PEREIRA, P.A. Necessidades humanas: subsídio à crítica dos mínimos sociais. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

PIRES, M. C. de C. Nota Técnica: análise da PEC 55. Ipea, 2016. Disponível em <http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/conjuntura/161130_cc33_nt_pec_55.pdf> Acesso: 29/09/2018

REGO, Walquiria Leão; PINZANI, Alessandro. Pobreza e cidadania. Módulo I. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em <http://egpbf.mec.gov.br/modulos/mod-1/index.html>. Acesso em: 01/10/2018.

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Currículo em Movimento da Educação Básica. Brasília, 2014.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. Campinas, São Paulo. Autores Associados, 2008. (Coleção Educação Contemporânea). Edição Comemorativa.

Capítulo 6 - Um olhar sobre as desigualdades sociais: intervenção junto às juventudes de periferia do Distrito Federal

ARROYO, Miguel Gonzales. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2016.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/>. Acesso em: 30 set. 2018.

BRASIL. Secretaria de Estado de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. Disciplina os procedimentos operacionais para implantação do PROGRAMA CAMINHOS DA CIDADANIA, instituído pelo artigo 6º, da Lei n° 4.737, de 29 de dezembro de 2011. Portaria No 202 de 23 dez. 2016. Disponível em: <http://www.tc.df.gov.br>. Acesso em; 19 de ago. 2018.

CODEPLAN. Análise de vulnerabilidades da juventude negra no Distrito Federal, Subsídios à implantação do Plano Juventude Viva. Brasília, out. 2013. Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br>. Acesso em 20 set. 2018.

DINIS, Nilson Fernandes. Homofobia e educação: quando a omissão também é signo de violência. Educar em Revista, Curitiba – Brasil, n. 39, p. 39-50, jan./abr. 2011.

ESTRELA, Laura Ramos; SENA, Leilane; LUCENA, Simone; FERRONATO, Cristiano; MACHADO, Thiago Pérez. Educação e filosofia: uma análise do filme Preciosa. Revista Entreideias, Salvador, v. 6, n. 1, p.63-77, jan./jun. 2017.

GGB – Grupo Gay da Bahia. Relatório 2017: Pessoas LGBT mortas no Brasil. Salvador: GGB. Disponível em: < https://homofobiamata.files.wordpress.com/2017/12/relatorio-2081.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

JACCOUD, Luciana. Racismo e República: o debate sobre o branqueamento e a discriminação racial no Brasil. In: As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil 120 anos após a abolição. Brasília: Ipea, 2008, Cap. 2, p. 45-64.

LAURIE, Timothy.; KHAN, Rimi. The concept of Minority for the study of Culture. Continuum: Journal for Media and Cultural Studies, 31 (1): p. 2-4, 2017.

LEITE, Lúcia. Escola: Espaços e Tempos de Reprodução e Resistência da Pobreza. Módulo III. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br/>. Acesso em: 25 out. 2016.

MDS. Ministério do Desenvolvimento Social: Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família, 2015. Disponível em: <http://mds.gov.br>. Acesso em: 30 set. 2018.

MDS. Ministério do Desenvolvimento Social: Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais, 2014a. Disponível em: <http://mds.gov.br>. Acesso em: 30 set. 2018.

MDS. Ministério do Desenvolvimento Social: Resolução CNAS No 13, 2014b. Disponível em: <http://mds.gov.br>. Acesso em: 30 set. 2018.

MIGUEL, Luis Felipe. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero” – Escola Sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, vol. 7, n. 15, p. 590-621, 2016.

MIRANDA, Shirley Aparecida de. Diversidade e ações afirmativas: combatendo as desigualdades sociais. Belo Horizonte: Autêntica Editora; Ouro Preto, MG: UFOP, 2010.

REGO, Walquiria Leão; PINZANI, Alessandro. Pobreza e cidadania. Módulo I. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2016.

SABO, Donald. O estudo crítico das masculinidades. In: ADELMAN, Miriam; SILVESTRIM, Celsi Brönstrup. (Orgs) Gênero plural. Curitiba: Ed. UFPR, p. 33-46, 2002.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENEZES, Maria Paula. (Orgs.) Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2009.

SILVA, Carla. da. A desigualdade imposta pelos papéis de homem e mulher: uma possibilidade de construção da igualdade de gênero. Revista Eletrônica Direito em Foco, 2012. Disponível em: <http://www.unifia.edu.br/projetorevista/ >. Acesso em: 30 set. 2018.

TORRES, Marco Antonio. A diversidade sexual na educação e os direitos de cidadania LGBT na escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2 ed., 2013.

Capítulo 7 - A pobreza e suas implicações no deslocamento interurbano diário de escolares

ABELÉM, A. G.; FARRELL, L. R.; YANNOULAS, S. C. Geografia de uma política pública de trabalho e renda integrada de descentralizada, com considerações de gênero. In: YANNOULAS, S. C. (Org.). A Convidada de pedra - mulheres e políticas públicas de trabalho e renda: entre a descentralização e a integração supranacional. Brasília: FLACSO/Abaré, 2004. P. 251-268

ARROYO, Miguel Gonzalez. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório - Curso de Especialização em Educação Pobreza e Desigualdade Social. Brasília, DF: MEC, 2015

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9.394, 20 de dezembro de 1996.

DUARTE, Natalia de Souza. Política social: um estudo sobre educação e pobreza. 2012. 259 f. Tese (Doutorado em Política Social). Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

LIMA, W. M.; FREIRE, F. H. M. A.; OJIMA, RICARDO. Mobilidade e rendimento escolar dos estudantes de ensino médio em Natal (RN, Brasil). URBE. REVISTA BRASILEIRA DE GESTÃO URBANA, v. 10, p. 10, 2018.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. 7ed. São Paulo: EDUSP, 2007.

PAVIANI, A. (1987). “Periferização urbana”. In: PAVIANI, A. (org.). Metropolização e urbanização – A gestão dos conflitos em Brasília. Brasília, Ed. UnB.

PAVIANI, Aldo. Cadernos Metrópole 21 pp. 75-92 1º sem. 2009.

______. (2017) A capital e o futuro projetado. Disponível em https://noticias.unb.br/artigos-main/1253-a-capital-e-o-futuro-projetado Acesso em setembro de 2018.

RODRIGUES, Arlete. Desigualdades socioespaciais – A luta pelo direito à cidade. Cidades, v. 4, n. 6, 2007, p. 73-88

SAQUET. Marcos & SILVA, Sueli. MILTON SANTOS: concepções de geografia, espaço e território - Geo UERJ - Ano 10, v.2, n.18, 2º semestre de 2008, p. 24-42 www.geouerj.uerj.br/ojs Acesso em setembro de 2018.

TEIXEIRA, Marlene; CERQUEIRA, M. D. S. O Programa Bolsa família/Vida Melhor e as Mulheres - Transferência de Renda e Equidade de Gênero no Distrito Federal. In: Silvia Cristina Yannoulas. (Org.). Trabalhadoras: Análise da Feminização das Profissões e Ocupações. 1ed. Brasília: Abaré, 2013, v. 1, p. 207-231.

VELLOSO, Monica; JATOBÁ, Sergio U. Novas Áreas de Centralidade e Mobilidade Urbana no DF. In: Brasília em Debate. Mobilidade Urbana. Múltiplos modos de deslocamentos. Companhia de Planejamento do Distrito Federal, Codeplan. Ano 2016, n.13, maio.

YANNOULAS, Silvia. Dossiê: Políticas públicas e relações de gênero no mercado de trabalho/ Silvia Cristina Yannoulas. – Brasília: CFEMEA; FIG/CIDA, 2002. 93p.

Capítulo 8 - Identidade periférica

ALFARO, J. I (1993). Elementos para una definición de la Psicología Comunitaria. In R. M. Olave e L. Zambrano (Orgs). Psicología Comunitaria y salud mental en Chile. (pp. 14-31). Santiago: Ed. Universidad Diego Portales

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 009/2001: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.

CORTINA, Adela Orts. O rechazo al pobre: um desafio para la democracia. Paidós Espasa Libros, S.L.U, Barcelona, España, 2017. 185 p.

D’ANDREA, Tiarajú Pablo. A formação dos sujeitos periféricos: cultura e política na periferia de São Paulo. 2013. Tese (Doutorado em Sociologia) Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo, 2013

______. A liberdade da cidade. In: MARICATO. E. Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomam as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, 2013.

RIBEIRO, C.; PONTUAL, V. A Reforma Urbana nos primeiros anos da década de 1960. Vitruvius, São Paulo, ano 10, n. 109.07, jun. 2009. Disponível em: <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/10.109/50>. Acesso: 29 set. 2018

FILHO, Antonio E. GUZZO, Raquel S. L. Desigualdade social e pobreza: contexto de vida e de sobrevivência. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, Brasil, revista Sociologia & Sociedade; 21 (1): 35-44, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

MARTÍN-Baró, I. Las estructuras sociales y su impacto psicológico. In I. Martín-Baró (Ed), Acción y ideología: Psicología social desde Centroamérica (10ª ed.), (pp. 71-111). San Salvador: UCA Editores, 2000.

SILVA, Leni M. P. Um estudo das estratégias de sobrevivência das famílias em extrema pobreza. 2011.

SOARES, I. Educomunicação: um campo de mediações. Comunicação & Educação, n. 19, p. 12-24, 30 dez. 2000.

SOUZA, Jessé (Org.). A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: EDUFMG, 2009.

ZULL, James. The art of changing the brain: enriching the practice of teaching by exploring the biology of learning. Sterling (UK): Stylus Publishing, 2002.

Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) da Codeplan do DF

Capítulo 9 - O impacto da pobreza na precarização do trabalho docente

ARROYO, Miguel Gonzales. Pobreza, desigualdades e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br>. Acesso em: 15 out. 2018.

BRASIL. Legislação. Constituição Politica do Império do Brazil, de 25 de Março de 1824. Disponível em: <https://goo.gl/Tzpi2K>. Acesso em 13 set. 2018.

______. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil, de 24 de fevereiro de 1891. Disponível em: <https://goo.gl/7xots8>. Acesso em 13 set. 2018.

______. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil, de 16 de Julho de 1934. Disponível em: <https://goo.gl/7CPLG9>. Acesso em: 15 set. 2018.

______. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 10 de Novembro de 1937. Disponível em: <https://goo.gl/hqGUdp>. Acesso em 15 set. 2018.

______. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 18 de Setembro de 1946. Disponível em: <https://goo.gl/4H8USK>. Acesso em 15 set. 2018.

______. Constituição da República Federativa do Brasil de 1967. Disponível em: <https://goo.gl/ys6CqU>. Acesso em 15 set. 2018.

______. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: <https://goo.gl/i9Tv7Y>. Acesso em 15 set. 2018.

______. Lei n. 5.692 de 11 de Agosto de 1971. Disponível em: <https://goo.gl/S6YnuL>. Acesso em 14 set. 2018.

______. Lei n. 8.743 de 7 de Dezembro de 1993 – Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS). Disponível em: <https://goo.gl/UEUs5t>. Acesso em: 16 out. 2018.

______. Lei n. 13.146 de 6 de Julho de 2015 – Estatuto da Pessoa com Deficiência. Disponível em: <https://goo.gl/VFHdh3>. Acesso em: 21 out. 2018.

DISTRITO FEDERAL. Legislação. Lei n. 4.601 de 14 de Julho de 2011 – DF Sem Miséria. Disponível em <https://goo.gl/b5ihXC>. Acesso em 17 out. 2018.

HANDFAS, Anita. Uma leitura crítica das pesquisas sobre a relação entre trabalho e educação. Revista Linhas Críticas, Brasília, v. 16, n. 30, p. 129-148, jan./jun. 2010. Disponível em: <https://goo.gl/4kp7Fq>. Acesso em: 15 set. 2018.

MONLEVADE, João Antonio Cabral de. Valorização salarial dos professores: o papel do piso salarial profissional nacional como instrumento de valorização dos professores da educação pública básica. 307 p. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas – São Paulo. 2000. Disponível em: <https://goo.gl/c4zwZa>. Acesso em: 15 set. 2018.

PEREIRA, Camila Potyara. Proteção social no capitalismo: críticas a teorias e ideologias conflitantes. São Paulo: Cortez, 2016.

RABELO, Amanda O. A remuneração do professor é baixa ou alta? Uma contraposição de diferentes referenciais. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 01, p. 57-88, abr. 2010. Disponível em: <https://goo.gl/XuCzgt>. Acesso em: 14 set. 2018.

REGO, Walquiria Leão; PINZANI, Alessandro. Pobreza e cidadania. Módulo I. Curso de Especialização em Educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: <http://catalogo.egpbf.mec.gov.br>. Acesso em: 20 out. 2018.

SAES, Décio Azevedo Marques de. Escola pública e classes sociais no Brasil atual. Revista Linhas Críticas, Brasília, v. 14, n. 27, p. 165-176, jul.dez/2008. Disponível em: <https://goo.gl/LDr9dJ>. Acesso em: 15 set. 2018.

Capítulo 10 - Participação da criança beneficiária do Programa Bolsa Família nas atividades escolares: uma análise para além da sala e da aula

BEISIEGEL, Celso de Rui. Paulo Freire. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. (Coleção Educadores).

BOURDIEU, Pierre. A Miséria do mundo. 4ª Edição. Editora Vozes. Petrópolis, 2001. Disponível em: <http://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4139779/modresource/content/1/Os%20excluidos%20do%20interior.pdf>. Acesso em 2 de setembro de 2018.

BORDENAVE, Juan Diaz. O que é participação. 1ª Edição. Editora Brasiliense. São Paulo, 1983.

BRASIL. Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília-DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 6 de setembro de 2018.

________. Lei nº 8069/90, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília-DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm. Acesso em: 24 de setembro de 2018.

DIMENSTEIN, Gilberto. O cidadão de papel: A infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil. – 24. Ed. – São Paulo: Ática: 2012

DISTRITO FEDERAL. Codeplan - Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios – Sobradinho - PDAD 2015. Disponível em: <http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/PDAD-Sobradinho-1.pdf>. Acesso em: 10 de setembro de 2018.

________. Currículo em Movimento da Educação Básica, caderno: Pressupostos Teóricos. Brasília-DF. Disponível em: https://issuu.com/sedf/docs/1-pressupostos-teoricos. Acesso em: 5 de setembro de 2018.

________. Regimento Escolar da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal. Brasília-DF. <http://www.cre.se.df.gov.br/ascom/documentos/suplav/regimento_escolar_rede_publica_22jun15.pdf>. Acesso em: 7 de setembro de 2018.

DUARTE, Natália de Souza. Política Social: um estudo sobre educação e pobreza. Brasília, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

IVIC, Ivan. Lev Semionovich Vygotsky. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. 140 p.: il. – (Coleção Educadores).

ARROYO, Miguel Gonzalez. Políticas educacionais e desigualdades: à procura de novos significados. Educação e Sociedade. Campinas, v.31, n. 113, out-dez 2010. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302010000400017>. Acesso em 30 de agosto de 2018.

Pobreza na infância e na adolescência. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/pt/pobreza_infancia_adolescencia.pdf>. Acesso em 29 de setembro de 2018

SILVA, René Marc da Costa. Cultura popular e educação: Salto para o futuro. TV escola. SEED. MEC.

VYGOTSKY, L. S. Formação social da mente. Trad.: J. C. Neto, L. S. M. Barreto, S. C. Afeche. 6° ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Participação e educação: concepções presentes nos estudos da revista Educação e Sociedade. 2011. Disponível em: <https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/ tde/1122>. Acesso em: 29 de setembro de 2018.

Um quarto da população vive com menos de R$387 por mês. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/18825-um-quarto-da-populacao-vive-com-menos-de-r-387-por-mês>. Acesso em: 23 de setembro de 2018.

Capítulo 11 - Desenvolvimento humano, pobreza e desigualdade social na infância e adolescência

ARROYO, Miguel Gonçalves. Pobreza, desigualdade e educação. Módulo Introdutório. Curso de Especialização em educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015a. Disponível em: http://catalogo.egpbf.mec/>. Acesso em: fevereiro de 2018.

ASPESI, Cristina de Campos; DESSEN, Maria Auxiliadora; FERREIRA--CHAGAS, Jane. A ciência do desenvolvimento humano: uma perspectiva interdisciplinar. In: DESSEN, Maria Auxiliadora; COSTA JUNIOR, Áderson Luiz. A ciência do desenvolvimento humano: tendências atuais e perspectivas futuras. Porto Alegre: Artmed: 2005.

ATKINSON, Anthony B. Desigualdade: o que pode ser feito? Tradução de Elisa Câmara. São Paulo: LeYa, 2015.

BOCK, Ana Mercês Bahia; GONÇALVES, Maria da Graça Marchina. A dimensão subjetiva da desigualdade social – desafios teóricos e metodológicos. In: MACHADO, Carlos; MARQUES, Danusa; TAVARES, Francisco Mata Machado; TRINDADE, Thiago (Orgs.). democracia e desigualdade: registros críticos. Porto Alegre (RS): Zouk, 2017.

BOTELHO, André; SCHWARCZ, Lilia Moritz (Orgs.). Cidadania, um projeto em construção: minorias, justiça e direitos. 1. ed. São Paulo: Claro Enigma, 2012.

BRASIL. Constituição Federativa do Brasil. Senado Federal: Biênio 2015/2016.

________. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério de Estado dos Diretos Humanos, 2016.

________. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Cadastramento diferenciado. Diversidade no Cadastro Único - Respeitar e Incluir. -- Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, 2014.

CAMARGO, Camila Fracaro; CURRALERO, Cláudia Regina Baddini; LICIO, Elaine Cristina & MOSTAFA, Joana. In: Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. CAMPELO, Teresa; NERI, Marcelo CÔRTES (Orgs.). Brasília: IPEA, 2013.

COUTINHO, Daniela Schneidewind Ribeiro. O Programa Bolsa Família: evolução e efeitos na redução da pobreza. 1. ed. Curitiba: Appris, 2016.

DESSEN, Maria Auxiliadora; COSTA JUNIOR, Áderson Luiz. A ciência do desenvolvimento humano: tendências atuais e perspectivas futuras. Porto Alegre: Artmed: 2005.

LEITE, Lúcia Helena Alvarez. Módulo III – Escola: espaços e tempos de reprodução e resistências da pobreza. Curso de Especialização em educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: http://catalogo.egpbf.mec/>. Acesso em: fevereiro de 2018.

LOPES DE OLIVEIRA, Maria Cláudia Santos [et al.]. Psicologia dos processos de desenvolvimento humano: cultura e educação. Campinas, SP: Editora Alínea, 2016.

MOREIRA, Jacqueline de Oliveira; SALUM, Maria José Gontijo; OLIVEIRA, Rodrigo Torres. Estatuto da Criança e do Adolescente: refletindo sobre sujeitos, direitos e responsabilidades. Conselho Federal de Psicologia. Brasília: CFP, 2016.

OLIVEIRA, Dijaci David de. Quem tem medo dos direitos humanos de crianças e adolescentes? In: Adolescência: temores e saberes de uma sociedade em conflito. LAGO, Marilúcia Pereira; MOZZER, Geisa Nunes de Souza; SANTIBANEZ, Dione Antônio (Orgs.). Goiânia: Cânone Editorial, 2013.

PALACIOS, Jesús & HIDALGO, Victória. Desenvolvimento da personalidade dos seis anos até a adolescência. In: COLL, César; ÁLVARO, Marchesi; PALACIOS, Jesús & Colaaboradores. Tradução: Daisy Vaz de Moraes. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PALACIOS, Jesús. Psicologia evolutiva: conceito, enfoques, controvérsias e métodos. In: COLL, César; ÁLVARO, Marchesi; PALACIOS, Jesús & Colaaboradores. Tradução: Daisy Vaz de Moraes. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PAPALIA, Diane E.; OLDS, Sally Wendkos. Desenvolvimento humano. Tradução de Daniel Bueno. 7. ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

PNUD. Desenvolvimento Humano para Além das Médias: 2017. – Brasília: PNUD: IPEA: FJP, 2017.

POCHMANN, Márcio; AMORIM, Ricardo L. C. Pobreza e mudanças sociais recentes no Brasil. In: CASTRO, Jorge Abrahão de; RIBEIRO, José Aparecido Carlos. Situação social brasileira – 2007. Brasília: IPEA, 2009.

REGO, Walquíria Leão; PINZANI, Alessandro. Pobreza e cidadania. Módulo I. Curso de Especialização em educação, pobreza e desigualdade social. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: http://catalogo.egpbf.mec/>. Acesso em: fevereiro de 2018.

SANTIBANEZ, Dione Antônio. Desvios, estigmas e desumanização do outro. In: Adolescência: temores e saberes de uma sociedade em conflito. LAGO, Marilúcia Pereira; MOZZER, Geisa Nunes de Souza; SANTIBANEZ, Dione Antônio (Orgs.). Goiânia: Cânone Editorial, 2013.

UNICEF. Pobreza na infância e adolescência. Fundo das Nações Unidas para a Infância. Brasil: UNICEF, 2018.

Capa para Educação, pobreza e desigualdade social: a iniciativa EPDS na Universidade de Brasília (2017-2018) - Volume 2: Medições
Publicado
setembro 10, 2020

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
978-65-5846-049-7
doi
10.26512/ldaa.56.42
Bookmark and Share