A tradução na sala de aula: ensaios de teoria e prática de tradução

Autores

Germana Henriques Pereira de Sousa, Universidade de Brasília (UnB), Alice Maria de Araújo Ferreira, Universidade de Brasília (UnB), Sabine Gorovitz, Universidade de Brasília (UnB), Alba Escalante, Alessandra Ramos de Oliveira Harden, Ana Helena Rossi, Jean-Claude Miroir, Júlio César Neves Monteiro, Mark Ridd, Soraya Ferreira Alves

Sinopse

A obra que ora apresentamos é resultado da experiência em salas de aula do Curso de Bacharelado em Letras-Tradução, situado no Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução/ Instituto de Letras, da Universidade de Brasília, cujo percurso acadêmico perfaz 31 anos. Essa rica experiência na formação profissional de tradutores, em um dos cursos pioneiros do Brasil neste campo, serve-nos de referência e embasamento para as lições que aqui descrevemos. Falamos em lições e sala de aula, palavras cujos conceitos foram amplamente estendidos graças às novas tecnologias de comunicação ligadas ao ensino, porque este se quer um manual para o aluno dos cursos de graduação que procura estratégias de abordagens de textos que o preparem para o exercício da tradução, e também pistas para a análise crítica da obra traduzida. Contudo, não se trata apenas disso. O estudante de línguas e literaturas estrangeiras modernas, ou aluno de Letras de um modo geral, ou ainda o aprendiz ou profissional de tradução poderão aqui encontrar alguns caminhos metodológicos para acercarem-se das questões envolvendo a prática e a crítica tradutórias, nos mais diversos âmbitos.

 

doi:  http://dx.doi.org/10.26512/9788523012458

 

Capítulos

  • Apresentação
    Germana Henriques Pereira de Sousa, Alice Maria de Araújo Ferreira, Sabine Gorovitz
  • Espanhol, uma língua homogênea?: algumas questões sobre o tratamento da diversidade no ensino da tradução do par linguístico português-espanhol
    Alba Escalante
  • Ensino de Tradução Jurídica: dúvidas e estratégias em sala de aula
    Alessandra Ramos de Oliveira Harden
  • Existem dicionários de tudo e o tradutor sabe disso!!??
    Alice Maria de Araújo Ferreira
  • Traduzir: aspectos metodológicos e didáticos no ensino da tradução
    Ana Helena Rossi
  • As relações perigosas na tradução: o romance Les liaisons dangereuses, de Laclos, e suas traduções brasileiras
    Germana Henriques Pereira de Sousa
  • A “tradução transparente” como sensibilização à intercompreensão das línguas românicas: o caso da língua francesa para aprendizes lusófonos iniciantes
    Jean-Claude Miroir
  • Ensino de tradução: algumas reflexões sobre a prática de tradução no par espanhol-português
    Júlio César Neves Monteiro
  • Os dilemas do tradutor jurídico diante do texto que se detona
    Mark Ridd
  • O Projeto final de curso de tradução
    Sabine Gorovitz
  • Tradução intersemiótica: uma prática possível e eficaz nos cursos de tradução
    Soraya Ferreira Alves

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Espanhol, uma língua homogênea?: algumas questões sobre o tratamento da diversidade no ensino da tradução do par linguístico português-espanhol

BRIZ, E. A. Cortesía verbal codificada y cortesía verbal interpretada. In: Bravo, D. y Briz, E. A. (coord.). Pragmática sociocultural: estudios sobre el discurso de cortesía en español. España: Ariel, 2005, p. 67-94.

DEL VALLE, J. La RAE y el Español Total. ¿Esfera pública o comunidad discursiva?. In: La lengua, ¿Patria Común? Ideas e Ideologías del Español. Madrid: Vervuert Iberoamericana, 2007, p. 81-96.

HAENSCH, G. El español de América y el español de Europa. Panace@. Boletín de Medicina y Traducción, v. 2, n. 6, p. 64-72. Dic. 2001. Primera parte. Disponível em: <http://www.tremedica.org/panacea/PanaceaPDFs/Panacea6_Diciembre_2001.pdf>.

_______. El español de América y el español de Europa. Panace@. Boletín de Medicina y Traducción, v. 2, n. 6, p. 37-64. Mar. 2002. Segunda parte. Disponível em: <http://www.tremedica.org/panacea/PanaceaPDFs/Panacea7_Marzo2002.pdf>.

MORENO, F. Qué español enseñar. Madrid: Arco Libros. 2000. (Cuadernos de didáctica del español/LE).

PUGA, J. Elusión e insinuación: la atenuación en el castellano de Chile. Revista de Lingüística Teórica y Aplicada. v. 37, Jan, 1999, p. 123-138.

Ensino de Tradução Jurídica: dúvidas e estratégias em sala de aula

ACQUAVIVA, Marcus C. Dicionário jurídico brasileiro Acquaviva. São Paulo: Jurídica Brasileira, 1998.

ARROJO, Rosemary. O ensino da tradução e seus limites: por uma abordagem menos ilusória. In: ______. (Org.). O signo desconstruído: implicações para a tradução, a leitura e o ensino.

Campinas: Pontes, 1992. p. 99-105.

BRADNEY, A. et al. How to study law. London: Sweet & Maxwell, 1991.

DAVID, René. Os grandes sistemas do direito contemporâneo. Tradução de Hermínio A. Carvalho. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

______. O direito inglês. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

DELISLE, Jean. L’ analyse du discours comme méthode de traduction: initiation à la traduction française de textes pragmatiques anglais – théorie et pratique. Ottawa: Éditions de l’Université d’Ottawa, 1980.

GADOTTI, Moacir. Educação e poder: introdução à pedagogia do conflito. São Paulo: Cortez, 1998.

GOYOS JR., Durval de N. Dicionário jurídico Noronha: inglês/português, português/inglês. São Paulo: Observador Legal, 2006.

HURTADO ALBIR, Amparo. A aquisição da competência tradutória: aspectos teóricos e didáticos. Em PAGANO, A.; MAGALHÃES, Célia; ALVES, Fábio. Competência em tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 19-57.

JOSEPH, John E. Indeterminacy, translation and the law. In: MORRIS, Marshall (Ed.). Translation and the law. Amsterdam-Philadelphia: John Benjamins, 1995. p. 13-36.

LAGES, Susana K. Walter Benjamin: tradução e melancolia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

MARKS, M. Teaching German-English legal translation to German students of translation. Translation Journal, v. 1, n. 2, out. 1997. Disponível em: <http://www.accurapid.com/journal/02wkshop.htm, acesso em 26/abr/2011>.

MERRYMAN, John H.; PÉREZ-PERDOMO, Rogelio. The civil law tradition: an introduction to the legal systems of Europe and Latin America. Stanford (CA): University Press, 2007.

OLIVEIRA, Alessandra R. A equivalência possível: honestidade terminológica na tradução jurídica. In. BREZOLIN, A.; CERDEIRA, C.M.B. (Org.). In: CONGRESSO IBEROAMERICANO DE TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO, 2., 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: Centro Universitário Ibero-Americano, 2002. p. 129-136.

OLIVEIRA, Alessandra. Crenças dos alunos em sala de aula: se a tradução fosse.... Revista Línguas e Letras, v. 7, n. 12, p. 81-97, 2006. Disponível em: <http://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/viewArticle/892>. Acesso em: 23 abr. 2011.

PAGANO, Adriana. Crenças sobre a tradução e o tradutor: revisão e perspectivas para novos planos de ação. In: PAGANO, A.; MAGALHÃES, C.; ALVES, F. Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 9-28.

RÓNAI, Paulo. A tradução vivida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

REICHMANN, Tinka. Os desafios da tradução jurídica na área penal. Revista CEI, Brasília, n. 36, jan/mar 2007. p. 90-95.

SALMON, John. How to represent yourself in court and win: simple step-by-step advice. London: Kogan Page, 1997.

SILVA, De Plácido e. Vocabulário Jurídico. Rio de Janeiro: Forense, 1982.

SOARES, Guido F. S. Common Law: introdução ao direito nos Estados Unidos da América. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1999. (Capítulo 5 – A organização judiciária dos EUA, p. 83-96).

SYTIA, Celestina V. M. O direito e suas instâncias lingüísticas. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 2002.

TIERSMA, Peter M. Legal language. Chicago; London: The University of Chicago Press, 1999.

TÓLIO, Emerson L. M. et al. Análise comparativa do sistema penal militar norte americano e brasileiro. Jus militaris. Disponível em: <http://www.jusmilitaris.com.br/uploads/docs/analisecomparativa.pdf>. Acesso em: 26 abr. 2011.

TYTLER, Alexander Fraser. Essay on the principle of translation. In: ROBINSON, Douglas. Western translation theory from Herodotus to Nietzsche. Manchester; Northampton: St. Jerome, 2002. p. 209-212.

XAVIER, Ronaldo C. Português no direito. 16. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

Existem dicionários de tudo e o tradutor sabe disso!!??

ATTALI, J. Dicionário do século XXI. Tradução de Clóvis Marques. São Paulo; Rio de Janeiro: Record, 2001.

BARBOSA, M. A. Contribuição ao estudo de aspectos da tipologia de obras lexicográficas. Ciência da Informação, v. 24, n.3, 1995.

BOUTIN-QUESNEL R. et alii, Vocabulaire systématique de la terminologie, Office de la langue française, Québec, 1985.

CLAS, A. Problèmes de préparation redactionnelle de dictionnaires bilingues spécialisés. In: BÉJOINT, H.; THOIRON, P. (Dir.). Les dictionnaires bilingues. Bruxelles: Duculot/Aupelf, 1996.

DUBOIS, J.; DUBOIS, C. Introduction à la lexicographie: le dictionnaire. Paris: Larousse, 1971.

FERREIRA, A. M. A. Para um vocabulário fundamental da obra de Milton Santos. Tese (Doutorado em Linguística) – Departamento de Linguística da FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

(GREIMAS, A.J; COURTES, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Cultrix, 1989.

HOLANDA FERREIRA, A. B. et al. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

LOBATO, L. M.P. (Org.) A semântica na linguística moderna: o léxico. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1977.

MARELLO, C. Les differentes types de dictionnaires bilingues. In: BÉJOINT, H.; THOIRON, P. (Dir.). Les dictionnaires bilingues. Bruxelles: Duculot/Aupelf, 1996.

MESCHONNIC, H. Des mots et des mondes: dictionnaires, encyclopédies, grammaires, nomenclatures. Paris: Hatier, 1991.

QUEMADA, B. Les dictionnaires du français moderne. Études sur leur histoire, leurs types et leurs méthodes. Paris: Didier, 1967.

Traduzir: aspectos metodológicos e didáticos no ensino da tradução

BASTOS Hermenegildo. A obra literária como leitura/interpretação do mundo. In: ______. Teoria e Prática da Crítica Literária Dialética. Brasília: Editora UnB, 2011. p. 18.

BERMAN, Antoine. L’Epreuve de l’étranger, Culture et tradition dans l’Allemagne romantique: Herder, Goethe, Schlegel, Novalis, Humboldt, Schleiermacher, Hölderlin. Paris : Gallimard, 1984.

DAMAZO, Francisco Antonio Ferreira Tito. Ferreira Gullar: uma poética do sujo. São José do Rio Preto: Universidade Estadual Paulista, 1997.

DERRIDA Jacques. Qu’est-ce qu’une traduction relevante? Paris: Cahiers de l’Herne, 2005. p. 79.

GULLAR, Ferreira. Poema sujo. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1976.

______. Melhores poemas. Seleção Alfredo Bosi. São Paulo: Global Editora, 1983.

GULLAR, FERREIRA. Melhores Poemas. Seleção Alfredo Bosi. São Paulo: Global, 2000.

OSEKI-DEPRE, Inês. Théories et pratiques de la traduction littéraire. Paris: Armand Colin, 1999. p. 283.

RONAI, Paulo. Como aprendi o português. Rio de Janeiro: Artenova, 1975. p. 156.

VERISSIMO, Erico. Incidente em Antares. São Paulo: Globo Editora, 1988. p. 336.

As relações perigosas na tradução: o romance Les liaisons dangereuses, de Laclos, e suas traduções brasileiras

BARTHES, R. L’ effet de réel. Littérature et réalité. Paris. Ed. du Seuil, 1982. (Coll. Points.).

BERMAN, A. A Prova do estrangeiro: cultura e tradução na Alemanha romântica: Herder, Goethe, Schlegel, Novalis, Humboldt, Schleiermacher, Holderlin. Tradução de Maria Emília Pereira Chanut. São Paulo: Edusc, 2002.

CACCIATORE, F. As ligações perigosas. Tradução do original em francês Les liaisons dangereuses, Choderlos de Laclos. L&PM Pocket: Porto Alegre-RS, 2008, 1ª. Edição.

GENETTE, G. Discours du récit. In: ______. Figures III. Paris: Ed. du Seuil, 1972. (Coll. Poétique).

______. Seuils. Paris: Ed. du Seuil, 1987.

HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Instituto Antônio Houaiss, Editora Objetiva: Rio de Janeiro, 2006.

LEFEVERE, A. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária. Bauru-SP: Edusc, 2007.

OSEKI-DÈPRÈ. Théories et pratiques de la traduction littéraire. Armand Colin: Paris, 1999.

REY, A., REY-DEBOVE, J., ROBERT, P. Le nouveau Petit Robert de la langue française 2007. Le Robert: Paris, 2006.

RISTERUCCI-ROUDNICKY, D. Introduction à l’analyse des oeuvres traduites. Paris: Armand Colin, 2008.

RÓNAI, P. Escola de tradutores. 6. ed. revista e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1987.

A “tradução transparente” como sensibilização à intercompreensão das línguas românicas: o caso da língua francesa para aprendizes lusófonos iniciantes

CALAQUE, Elizabeth. Les mots en jeux: l’enseignement du vocabulaire. Grenoble (France): Centre régional de documentation pédagogique de l ́académie de Grenoble, 2002.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. 1 CD-ROM.

KLEIN, Horst G. et al. EuroComRom – les sept tamis. Lire les langues romanes dès le départ. Esquisse d’une didactique de l’eurocompréhension. Aachen [Alemanha]: Shaker, 2003. Disponível em: <http://www.silviaklein.de/Europint/kurs/esquisse.pdf>. Acesso em: 27 abr. 2011.

______. EuroComRom – les sept tamis. Lire les langues romanes dès le départ. Avec une introduction à la didactique de l’eurocompréhension. Aachen [Alemanha]: Shaker, 2004. v. 6.

LEGRAND, Louis. Célestin Freinet. Perspectives: revue trimestrielle d’éducation comparée, Paris, v. 23, p. 407-423, mars-juin 1993. Disponível em: <http://www.ibe.unesco.org/publications/ThinkersPdf/freinetf.pdf>. Acesso em: 27 abr. 2011.

MELLO, Suely Amaral. A escola de Vytgosky. In: CARRARA, Kester (Org.). Introdução à psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo: Avercamp, 2004. p. 135-155.

PRZESMYCKI, Halina. Pédagogie différenciée. Paris: Hachette, 1991.

PUREN, Christian. Pour un nouveau statut de la traduction en didactique des langues. Les Langues Modernes, Paris, n. 1, p. 7-22, 1995.

______. Nouvelle perspective actionnelle et (nouvelles) technologies éducatives: quelles convergences... et quelles divergences? In : CONFERENCE DONNEE AU COLLOQUE CYBER-LANGUES, 2009, Reims. Anais eletrônicos… Reims : Cyber-langues, le 25 août 2009. Disponível em: <http://www.cyber-langues.asso.fr/spip.php?rubrique45>; <http://www.aplv-languesmodernes.org/spip.php?article2673>. Acesso em: 27 abr. 2011.

RIDD, Mark David. Tradução, consciência crítica da linguagem e relações de poder no ensino de línguas estrangeiras. In: SILVA, Denize Elena Garcia da (Org.). In: I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ANÁLISE DE DISCURSO CRÍTICA, 1. 2005, Brasília. Anais… Brasília: Universidade de Brasília, IL, 2005. (Atas do VII ENIL).

WYLER, Lia. Línguas, poetas e bacharéis: uma crônica de tradução no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2003. p. 11.

Os dilemas do tradutor jurídico diante do texto que se detona

BLACK, H. C. Black’s law dictionary. 5. ed. St. Paul: West Publishing, 1979.

CASTRO, M. M. de. Dicionário de direito, economia e contabilidade: português-inglês/inglês-português. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

COLLIN, P. H. Dictionary of law. 4. ed. London: Bloomsbury, 2005.

GOYOS JR., D. de N. Noronha’s legal dictionary/Noronha dicionário jurídico: English/ Portuguese, Portuguese/English. São Paulo: Ed. Observador Legal, 1992.

HILL, G.; HILL, K. The people’s law dictionary. New York: MJF Books, 1981.

MELLO, Maria Chaves de. Míni dicionário jurídico português-inglês / inglês-português. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2008.

SIDOU, J. M. O. (Org.) Dicionário jurídico: Academia Brasileira de Letras Jurídicas. 4. ed. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1997.

VICTORINO, Luanda G. Glossário jurídico: inglês-português, português-inglês. Barueri (SP): Disal, 2009.

WEST’S ENCYCLOPEDIA of American law. 13v. 2. ed. 2008. Disponível em: <http://ebookee.org/West-s-Encyclopedia-of-American-Law-2nd-Edition-13-Volumes-_161998.html>.

O Projeto final de curso de tradução

ANDRADE, M. Macunaíma. São Paulo: Eugênio Cupolo, 1928.

BERMAN, A. Pour une critique des traductions: John Donne (Oeuvre posthume). [S.l.]: Gallimard, Bibliothèque des idées, 1995.

ECO, U. Os limites da Interpretação. 2. ed. São Paulo Perspectiva, 2004.

GALISSON, R.; COSTE, D. Dictionnaire de didactique des langues. Paris: Hachette, 1976. p. 559.

GENETTE, G. Palimpsestes: la littérature au second degré. Paris: 1982, p. 10. (Editions du Seuil. Collection Essais).

MESCHONNIC, H. Poétique du traduire. Paris: Verdier, 1999.

ROSA, G. J. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

STREHLER, R.; GOROVITZ, S. Manual do RepLET: acompanhado de elementos de lexicologia e de terminologia. Brasília, Thesaurus, 2011.

TOURY, Gideon. Descriptive Translation Studies and beyond. Amsterdã; Filadélfia: John Benjamins, 1995.

Tradução intersemiótica: uma prática possível e eficaz nos cursos de tradução

BENJAMIN, A. W. A tarefa-renúncia do tradutor. In: HEIDERMANN, W. (Org.). Clássicos da teoria da tradução. Tradução de Susana Kampff Lages. Florianópolis: UFSC. 2001. v. 1.

BOSI, A. O conto brasileiro contemporâneo. São Paulo: Cultrix, 2006.

COMPARATO, D. Da criação ao roteiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

FIELD, S. Manual de roteiro: os fundamentos do texto cinematográfico. Tradução Álvaro Ramos. 14. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

JAKOBSON, R. Aspectos lingüísticos da tradução. In: ______. Lingüística e comunicação. Tradução de Izidoro Blikstein e Paulo Paes. São Paulo, Cultrix, 1991. p. 63-72.

LAGES, S. K. Teoria da tradução e melancolia. In: BENJAMIN, W. Tradução e melancolia. São Paulo: Edusp, 2002. p. 65-97.

LEFEVERE, A. Translation, rewriting & the manipulation of literary fame. London; New York: Routledge, 1992.

PLAZA, J. Tradução intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 1987.

SANTAELLA, L. Semiótica aplicada. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

SELIGMANN-SILVA, M. O local da diferença. Rio de Janeiro: Editora 34, 2005.

STAM, R. Beyond Fidelity. In: NAREMORE, J. Film Adaptation. New Brunswick; Nova Jersey: Rutgers University Press, 2000.

TREVISAN, D. Uma vela para Dario. In: ______. Vinte contos menores. Rio de Janeiro: Record, 1979.

XAVIER, I. Do texto ao filme: a trama, a cena e a construção do olhar no cinema. In: PELLEGRINI, T. et al. Literatura, cinema, televisão. São Paulo: Senac; Itaú Cultural, 2003.

Capa para A tradução na sala de aula: ensaios de teoria e prática de tradução
Publicado
maio 6, 2019

Detalhes sobre essa publicação

Co-publisher's ISBN-13 (24)
978-85-230-1245-8